BATE-BOCA : REQUIÃO SERÁ INVESTIGADO POR GASTO IRREGULAR DO DINHEIRO DO PMDB

JUCÁ O ACUSA DE TORRAR FUNDO PARTIDÁRIO NA CAMPANHA DO FILHO
O senador Romero Jucá (RR), líder do governo e presidente nacional do PMDB, acusou o senador Roberto Requião (PR) de gastar 95% do fundo partidário da sigla no Paraná para financiar a campanha do filho a prefeito de Curitiba e que, apesar disso, Requião Filho se saiu muito mal na disputa, “um vexame”. Jucá prometeu investigar essa denúncia. Em vídeo gravado neste domingo, ele se dirige ao político do Paraná: "Não tenho medo de cara feia e nem de bravatas, senador Roberto Requião". E o acusou de adotar posições "lamentáveis, atrasadas, bolivarianas, petistas".
"O senhor defende ideias da União Soviética, que, aliás, nem existe mais", disse ele dirigindo-se a Requião. Jucá também se defendeu dos ataques do senador paranaense afirmando que nada deve à Polícia Federal e nem à Lava Jato e que não é réu em qualquer ação, ao contrário dele, Requião. As críticas de Jucá foram em reação a ataques docorreligionário, há dois dias, acusando-o de “procurar um laranja” para requerer sua expulsão do PMDB. 
O senador de Roraima disse que "Requião deve estar andando com muitos vira-latas" e, que, “pelo visto, deve ser igual a eles”. Ele disse isso depois de se referir a afirmação do senador paranaense de que “a cachorrada da sua casa teria se manifestado de maneira muito forte” à ameaça de expulsão do partido. O presidente nacional do partido negou a acusação, disse que não precisa disso e que “o PMDB vai se impor” a qualquer disputa interna.
Ele também acusou Requião de hoje ser um "assecla" de Gleisi Hoffmann, presidente nacional petista, acompanhando-a "em todo lugar, inclusive reuniões do PT, para depois desejar: "faça um bom proveito".
Veja o vídeo:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.