Programa Bolsa Família zera lista de espera

A fila de espera do Programa Bolsa Família foi zerada pela terceira vez neste ano em Itabuna. A conquista comemorada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) se deve as inúmeras ações desenvolvidas em favor das milhares de famílias cadastradas pelo município. A titular da pasta, Sandra Neilma Costa, informou que o valor médio mensal do benefício é R$ 141,59 por família.
Ela lembra que no mês passado, mais de 255 novas famílias foram incluídas no programa, elevando para 16.812 o número de beneficiários em Itabuna. “O Bolsa Família é um programa de transferência de renda direta do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e cujo objetivo é beneficiar famílias pobres e extremamente pobres, inscritas no Cadastro Único”, lembra a secretária.
Sandra destaca ainda que o PBF tem diminuído a desigualdade social, garantindo o poder de compra da população bem como o combate a fome, a pobreza e outras formas de privação das famílias. Além de promover segurança alimentar e nutricional.
“Em paralelo a esse benefício, o programa também permite às famílias cadastradas, o acesso à rede de serviços públicos como saúde, educação e outros serviços oferecidos pela SAS em Itabuna, a exemplo de cursos profissionalizantes que anualmente preparam mão de obra qualificada para o mercado de trabalho informal”, lembra Sandra Neilma, numa referência aos mais de 10 cursos disponibilizados nos três turnos pela Escola Profissionalizante mantida pela SAS.
Já a diretora do Departamento de Combate à Pobreza da Secretaria de Assistência Social, Caroline de Oliveira Suzart, alerta as famílias cadastradas mais recentemente e que estavam no perfil para recebimento do beneficio, que fiquem atentas às datas para o saque do benefício. Elas devem observar sempre o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão do programa, sendo que no primeiro dia, recebem as famílias com NIS de final 1, no segundo dia, os cartões terminados em 2 e, assim, sucessivamente.
“O calendário é específico e divulgado pela CEF, sendo que os recursos ficam disponíveis para saque durante 90 dias e após este período se o benefício não for sacado, é cancelado pelo próprio Governo federal”. Caroline diz ainda que as pessoas cadastradas e que não receberam os cartões de saque em suas residências procurem a sede da SAS, no bairro Jardim Vitória, para novos encaminhamentos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.