Emílio Odebrecht sobre sua saída: ‘Estamos virando a página’

Empresário desejou um ‘novo e promissor futuro’ para Marcelo Odebrecht, que está prestes a deixar a prisão
Emílio Odebrecht (Caio Guatelli/Exame)
Emílio Odebrecht, 72 anos, anunciou hoje, durante a realização da Assembleia Geral de Acionistas, que deixará de ser presidente do Conselho de Administração da Odebrecht em abril de 2018. A declaração foi feita no encerramento da reunião anual do grupo.
Foi o segundo anúncio feito por Emílio nesta semana com impacto sobre a sucessão na Odebrecht. Na segunda-feira, o executivo informou que nenhum membro da família Odebrecht poderá ser diretor-presidente da Odebrecht daqui para a frente.
“Reconhecemos nossos erros. Mudamos. Estamos virando esta página. Precisamos agora focar no futuro, que se constrói no presente”, afirmou ele.
A saída acontece quatro dias antes de o empresário Marcelo Odebrecht deixar a prisão em Curitiba (PR) e tenta mostrar ao mercado que as práticas da empresa mudaram.
“Hoje, temos consciência de que atuar com ética, integridade e transparência é fundamental para sobrevivermos e voltarmos a crescer. É uma demanda dos nossos clientes e das sociedades onde estamos presentes”, afirmou Emílio.
A política sobre governança da empresa estabelece novos critérios para a composição do Conselho de Administração. Fixa em 75 anos o limite de idade dos conselheiros. E recomenda que a escolha preze “pela diversidade de conhecimentos, de experiências e de aspectos culturais, nacionalidade, faixa etária e gênero”.
Em seu discurso, o executivo disse que a empresa mudou com o aprendizado recebido à força. “Quem passou pelo que passamos, aprendeu o que aprendemos, mudou como mudamos e manteve sua cultura e suas qualidades empresariais e técnicas, como nós mantivemos, apesar da saída de muitos companheiros, será certamente a escolha de clientes e a preferência de parceiros de negócios.”
Ele também desejou um “novo e promissor futuro” para Marcelo Odebrecht. “Agradeço também a Marcelo, que agora volta ao convívio familiar, por sua coragem, sua determinação, e pelo mesmo espírito de colaboração junto à Justiça. Desejo que Marcelo construa um novo e promissor futuro, para o que contará com todo o meu apoio, e, com certeza, com o apoio dos seus ex-companheiros da Odebrecht.” (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.