Gretchen revela que foi deportada nos EUA após foto vazar

"Não posso mais entrar", revela ela
Gretchen participou do programa “Gioh”, de Giovanna Ewbank, e contou à apresentadora o motivo de ter optado por uma vida fora do Brasil. Em vídeo, a cantora diz que queria ter privacidade. “Queria ter essa vida que eu tenho hoje, de dona de casa. Queria cuidar dos meus filhos, onde ninguém me conhecesse”, diz, sobre quando optou por viver em Orlando, nos Estados Unidos, em 2011.
Na época, a ex-chacrete foi fotografada trabalhando numa lanchonete e a imagem viralizou no Brasil: “Fui no café de um amigo que era brasileiro, e disse que queria ficar ali, me ocupar (...) Um dia um moço tirou aquela bendita foto. Eu não posso culpar. Ele não fez por mal. Ele devia achar que eu estava fazendo alguma brincadeira. Aí disseram: ‘Gretchen está trabalhando de garçonete porque está passando necessidade’. Mas fizeram um programa mostrando minha vida nos Estados Unidos, o consulado me chamou e cancelou meu visto. Disseram que eu não entrava nunca mais nos Estados Unidos. Isso me trouxe muito problema (...) Mas meu caminho não era lá, era na Europa”. Atualmente, Gretchen mora no Principado de Mônaco, no sul da França, com seu marido português.
Na conversa, Gretchen também nega rivalidade com Rita Cadillac e recebe uma homenagem de Thammy Gretchen, e conta sobre seus filhos adotivos, Jennifer e Valentina. Sobre o sucesso com Katy Perry, Gretchen faz mistério: "Assinei um contrato de confidenciabilidade e não posso falar nada!"
Outra novidade, no entanto, já deixou os fãs eufóricos: o reality show de sua família. "Sabe aquela família chiquérrima lá de fora, a Kardashian? Agora a gente vai ter um reality da Gretchen. Vai ser no horário nobre, no Multishow (...) Estreia em abril".
No fim do vídeo, Giovanna Ewbank quer saber se Gretchen teve relações sexuais com Bozo vestido de palhaço como é sugerido no filme "Bingo - o rei das manhãs". Ela não foge da raia: "Meus amigos na hora me mandaram mensagem: 'Isso foi verdade?'. Mas aquela cena que todo mundo gostaria de saber (...), aquilo não é verdade. Foi extremante fictício. Se tivesse acontecido, não teria porquê não falar". (Agência O Globo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.