JUIZ TERÁ DE EXPLICAR À PF ACUSAÇÕES SEM PROVAS CONTRA GILMAR

SERIA O AUTOR DE ÁUDIO-FOFOCA QUE INSULTA GILMAR NO WATTSAPP
GLAUCENIR OLIVEIRA, DA VARA DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, NÃO TEM SIDO LOCALIZADO PARA COMENTAR.
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), muito indignado, determinou a Policia Federal que investigue o áudio, que circula na rede Whatsapp, atribuído ao juiz eleitoral Glaucenir Oliveira, da Vara de Campos dos Goytacazes, que o acusa sem provas, de forma considerada leviana, de haver recebido dinheiro para soltar o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e tirar a tornozeleira de sua mulher, a também ex-governadora Rosinha Garotinho..
Na gravação, a voz que se identifica como Glaucenir e diz haver conversado com o juiz da 100ª Vara de Campos dos Goytacazes a respeito da soltura de Rosinha Garotinho, e que “não quer ser leviano”, mas afirmando que “vende o peixe pelo preço que comprou”, menciona levianamente, sem provas, o suposto pagamento de propina ao ministro do STF. Diz a gravação: "Ele faz acusações ao ministro. “E eu não quero aqui ser leviano, estou vendendo peixe conforme eu comprei, de comentários ouvidos aqui em Campos hoje, de pessoas inclusive do grupo do Bolinha, tá? E o que se fala aqui em Campos eu tenho acesso de pessoas que sabem que entendem porque estão no meio. Então, eu estou vendendo peixe conforme eu comprei, mas o que se cita aqui dentro do próprio grupo dele é que a quantia foi alta”.
Acusações caluniosas
Gilmar Mendes também pediu para que o Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, tome providências a respeito da gravação, Veja a nota do ministro:
“O ministro Gilmar Mendes solicitou providências ao Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha e instauração de inquérito ao diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, a respeito do áudio que circulou hoje nas redes sociais no qual são feitas graves acusações caluniosas à sua pessoa e às recentes decisões tomadas por ele. Também foram comunicados o presidente e o corregedor do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O ministro Gilmar reitera que suas decisões são pautadas pelo respeito às leis e à Constituição Federal”.
Glaucenir menciona “mala grande” para o ministro Gilmar, para a soltura do ex-governador. Diz o áudio de Glaucenir, ao mencionar uma suposta conversa com o juiz da 100ª Vara de Campos dos Goytacazes sobre a soltura de Rosinha Garotinho:
- Ele ontem me ligou , trocou uma ideia comigo, com a soltura do garotinho e decidiu perguntar ao Gilmar Mendes mediante oficio muito respeitoso , por sinal, se podia estender as medidas cautelares diversas da prisão não só ao Garotinho mas também aos outros envolvidos no processo, tendo em vista que um dia anterior ao que o Gilmar soltou o garotinho, o Dias Toffoli proferiu uma decisão em relação ao outro réu, que é o Fabiano Alonso, e soltou ele também e decretou essas medidas alternativas. E a Rosinha, como vocês sabem, já estava com medidas alternativas, prisão domiciliar e com a pulseira da tornozeleira eletrônica. Pois o assessor do ministro Gilmar mendes ligou para o colega hoje, à tarde, e disse que o Gilmar Mendes determinou que nenhum dos réus vai ficar com medidas cautelares”.
Mais adiante, afirma:
- A gente leva pedrada, tiro, enquanto o grande general desse poder judiciário que é ele agora, parece que é o dono do poder, mela o trabalho sério que a gente faz, com sarcasmo , falta de vergonha, e segundo os comentários que ouvi hoje, comentários sérios de gente lá de dentro, é que a mala foi grande.
O juiz Glaucenir Oliveira não se tem deixado localizar pelos jornalistas para comentar a ordem do ministro Gilmar Mendes de investigar a gravação a ele atribuída. (DP)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.