Líderes da União Europeia aprovam início da 2ª fase da negociação do Brexit

Líder do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou avanço nas negociações da saída do Reino Unido da União Europeia, que deve acontecer em março de 2019.
Os líderes da União Europeia aprovaram nesta sexta-feira (15) o início da segunda fase da negociação do Brexit, disse o líder da Conselho Europeu, Donald Tusk, de acordo com a Reuters.
Na sexta-feira (8), representantes do Reino Unido e da União Europeia (UE) anunciaram ter chegado a um acordo na primeira fase das negociações da saída dos britânicos do bloco. Com isso, tudo indicava que as negociações partiriam para uma segunda fase de conversas. Nesta, devem ser discutidos como ficam os acordos comerciais após a separação, programada para acontecer em março de 2019. De acordo com a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, a saída do bloco vai se consolidar no dia 29 de março de 2019.
May sofreu um revés na quarta-feira (13) quando o Parlamento britânico votou a favor de uma emenda que exige uma votação parlamentar futura sobre qualquer acordo final para o Brexit. De acordo com ministros, as mudanças nos planos do Brexit podem colocar em perigo a saída do Reino Unido da UE.
Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, participa de encontro de líderes da União Europeia nesta sexta-feira (15) (Foto: Geert Vanden Wijngaert/ AP)
Até o último minuto de debate no Parlamento, a equipe de May tentou convencer parlamentares de seu partido a desistirem de suas demandas e ficarem ao lado do governo.
Após a derrota, na quinta-feira (14), May havia anunciado que pediria a líderes da União Europeia que aprovem um acordo para levar as conversas do Brexit.
'Progresso suficiente'
Depois de dias de esforços diplomáticos, a premiê resgatou o pacto inicial na sexta-feira passada, amenizando os temores de seus aliados da Irlanda do Norte sobre a manutenção de uma fronteira livre com a Irlanda, que é membro da UE, sem separar a província do Reino Unido.
Na ocasião, negociadores do bloco disseram que as conversas resultaram em "progresso suficiente", uma recomendação que, salvo em caso de acidente, será endossada pelos líderes dos outros países-membros.(g1)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.