Polícia do Irã prende 230 jovens por participarem de festas mistas

Homens e mulheres dançavam e tomavam bebidas alcoólicas, proibidas no país desde 1979
Polícia do Irã (Nicolas Economou/Getty Images)
A polícia do Irã prendeu 230 pessoas que participavam de festas mistas em que bebidas alcoólicas eram servidas na madrugada desta sexta-feira. Eventos com homens e mulheres e o consumo de álcool são proibidos no pais.
As detenções ocorreram em Teerã e seus arredores, quando os jovens iranianos celebravam o tradicional festival de Yalda, que marca o solstício de inverno, o primeiro dia da nova estação no país.
A polícia moral iraniana, conhecida como Ershad na língua persa, prendeu 140 pessoas em uma festa no jardim de uma casa em Lavassan, cidade a 30 quilômetros a oeste de Teerã conhecida por suas residências luxuosas. Outras 90 pessoas foram detidas no bairro de Farmanieh, no norte da capital, segundo o chefe da polícia, Zolfaghar Barfar.
De acordo com as autoridades, homens e mulheres estavam dançando juntos e bebendo. Drogas também foram confiscadas. A polícia foi alertada sobre a realização das festas por fotos postadas pelos jovens no Instagram.
Festas mistas entre pessoas não casadas ou da mesma família e o consumo de álcool são proibidos no Irã desde a Revolução Islâmica de 1979. Cidadãos pegos bebendo podem ser punidos com até 80 chicotadas, porém recentemente apenas multas têm sido aplicadas. Os organizadores das festas também podem ser presos.
Em agosto, seis jovens foram presos por participarem de aulas de Zumba na cidade de Shahroud. Além da dança latina, outros tipos de exercícios considerados anti-islâmicos foram banidos no país em junho. (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.