Presidente da Turquia diz que vai abrir embaixada e reconhecer Jerusalém Oriental como capital palestina

A cidade foi reconhecida como capital de Israel pelos EUA na última semana; seu status diplomático é uma das questões mais polêmicas e ponto crucial nas negociações de paz.
Bandeiras de Israel e dos EUA são vistas no telhado de um prédio em um assentamento israelense em Jerusalém Oriental com a mesquita Domo da Rocha ao fundo (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)
A Turquia anunciou a abertura de uma embaixada em Jerusalém Oriental, afirmou o presidente do país, Tayyip Erdogan, neste domingo (17), dias depois de liderar convocação para que líderes muçulmanos do mundo reconheçam a cidade como capital palestina, informou a Reuters.
"Se Deus quiser, o dia está próximo em que, oficialmente, com a permissão de deus, vamos abrir nossa embaixada lá", disse Erdogan em discurso, mantendo fortes críticas à decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, segundo a agência.
Os Estados Unidos reconheceram Jerusalém como a capital de Israel na última semana. O anúncio foi feito um dia após diversos apelos da comunidade internacional para que a decisão não fosse tomada.
O reconhecimento da cidade como capital é considerado polêmico, uma vez que os palestinos querem Jerusalém Oriental como capital de seu futuro Estado, e a comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense sobre a cidade como um todo.
Atualmente, a maioria dos países mantém suas embaixadas em Tel Aviv, justamente pela falta de consenso na comunidade internacional sobre o status de Jerusalém.
No conflito entre Israel e palestinos, o status diplomático de Jerusalém, cidade que abriga locais sagrados para judeus, cristãos e muçulmanos, é uma das questões mais polêmicas e ponto crucial nas negociações de paz. (G1)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.