REFÉM BRASILEIRO: COMO QUALQUER DITADURA, MADURO FAZ PRIMEIRO PRESO POLÍTICIO BRASILEIRO

JONATAN INTEGRA ONG FILANTRÓPICA DE AJUDA AOS VANEZUELANOS
JONATAN DESENVOLVE TRABALHO HUMANITÁRIO NA VENEZUELA, CUJA DITADURA O FEZ DE REFÉM.
O Ministério das Relações Exteriores tenta negociar com a ditadura venezuelana a liberação do Jonatan Moisés Diniz, de 31 anos, preso no país vizinho, esta semana. O Consulado do Brasil em Caracas mantém contato com as autoridades locais e com a família do jovem detido. É o primeiro preso político brasileiro na Venezuela.
O regime ditatorial age como ditaduras assemelhadas, como a da Coreia do Norte ou de teocracias autoritárias como o Irã, que prende estrangeiros sob alegações vagas para provocar os governos dos seus respectivos países. O próximo passo, como nas ditaduras, deve ser a acusação de que Jonatan é "espião".
Segundo agências internacionais, a prisão de Jonatan foi anunciada pelo deputado Diosdado Cabello, um dos principais nomes da ditadura Nicolás Maduro. Jonatan parece vítima de nova armação do regime para desviar atenção dos venezuelanos para a grave crise econômica e institucional que o pais enfrente.
De acordo com o ministério das Relações Exteriores, informações pessoais sobre o caso não serão divulgadas em respeito à privacidade do brasileiro.
Jonatan Diniz faz parte de uma ONG filantrópica que atua na Venezuela, mas de acordo com o deputado fiel à ditadura, a entidade atuaria como uma organização criminosa com “tentáculos internacionais”.
Os governos brasileiro e venezuelano estão em crise diplomática desde a semana passada, quando o embaixador do Brasil em Caracas foi declarado persona non grata pela ditadura e teve resposta idêntica do governo brasileiro.(DP)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.