BOLSA ROMPE MARCA DOS 83 MIL PONTOS APÓS 2º VOTO PELA CONDENAÇÃO DE LULA

IBOVESPA ALCANÇOU PELA PRIMEIRA VEZ PATAMAR DE 83.114 PONTOS
O DÓLAR ESTÁ EM QUEDA DE 2,40%, COTADO A R$ 3,15 APÓS 2º VOTO PELA CONDENAÇÃO DE LULA (FOTO: ROBERTO PARIZOTTI)
Assim que o desembargador Leandro Paulsen, presidente da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), concluiu a leitura do segundo voto pela condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os mercados renovaram o tom positivo, bom humor que aliás que contagia os investidores desde as primeiras horas da manhã.
Às 16h50, o Ibovepa, índice com as principais ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, rompeu a marca histórica de 83 mil pontos, chegando a 83.382,16, alta de 3,35%. O dólar, por sua vez, está em queda de 2,40%, cotado a R$ 3,15, marcando a valorização do real frente a moeda norte-americana. 
Mais cedo, o otimismo em relação a uma possível condenação de Lula fez a bolsa brasileira superar pela primeira vez na história o patamar de 82 mil pontos. Por volta das 14h50, o Índice Bovespa subia 1,81%, aos 82.135,38 pontos, e o dólar recuava 1,32%, sendo cotado a R$ 3,19.
"Mas a alta hoje também é especulativa, com os investidores aproveitando para comprar no embalo do mercado, que começou a subir também com o avanço dos futuros em Nova York", ponderou um operador de renda variável, acrescentando que o dólar mais fraco no exterior é outro favorável hoje para os mercados acionários de países emergentes.
Os mercados financeiros brasileiros já precificaram ampla derrota do ex-presidente no julgamento. Na hipótese de os três juízes federais da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal negarem o recurso de Lula, ainda que divergindo sobre o tempo de prisão, o dólar permaneceria no patamar atual, podendo até mesmo cair a 3,12 a 3,15 reais
No mundo. Em Nova York, há pouco, o dólar renovou mínimas ante o iene, após o secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, ter culpado a União Europeia (UE) e a China por manterem tarifas mais altas do que as dos EUA. Ross declarou que o governo não está tentando inflamar uma guerra comercial. O secretário também acusou a China de ser "ótima" em combinar retórica de livre-comércio com ações protecionistas. Ao mesmo tempo, o Departamento do Tesouro americano acaba de impor sanções sobre duas empresas chinesas por ligações com a Coreia do Norte.
No mesmo horário acima, o dólar estava a 109,008 ienes, ante mínima pouco antes, a 108,995 ienes, enquanto o euro subia a US$ 1,2396.
Há pouco, em Davos, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reafirmou em entrevista coletiva que o momento é muito positivo para o Brasil e que espera que a reforma da Previdência seja aprovada em fevereiro.
Já o relator do projeto da reforma da Previdência na Câmara, deputado Arthur Maia, afirmou em Brasília que andou nas bases eleitorais e não viu resistência à proposta. A votação da reforma está agendada para 19 de fevereiro.
Por sua vez, a ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça, informou que deve entregar ainda hoje no Supremo Tribunal Federal (STF) a manifestação no âmbito do processo que avalia a possibilidade de a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) tomar posse como ministra do Trabalho. (AE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.