Carpegiani diz que "hoje é técnico do Fla" e fala em participar de escolha de novo nome

Técnico admite que foi chamado para ser coordenador, mas que "por alguns outros caminhos" decidiu, junto à diretoria, assumir como treinador do clube
Após ser anunciado na noite da última segunda-feira, Paulo César Carpegiani foi apresentado como novo técnico do Flamengo, no Ninho do Urubu. Nas palavras de Carpegiani, na terceira passagem pela Gávea no cargo, "hoje é técnico do Flamengo". No entanto, sem colocar prazo - nem ele nem o presidente Bandeira, que o tratou como "ídolo" e citou os títulos da década de 1980 no início da carreira de treinador -, afirmou que pode participar da escolha de um novo treinador.
- Hoje sou o treinador do Flamengo. Existe um projeto. Sentamos e conversamos. Hoje sou o treinador, mas não está afastada a possibilidade de se encontrarmos uma pessoa e tivermos um consenso, entrar no meu lugar depois amanhã ou depois - afirmou Carpegiani.
Carpegiani falou com a imprensa durante apresentação no Fla (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Bandeira depois, tentando ser mais taxativo, falou sobre a situação.
- Essa perspectiva de que o Carpegiani possa assumir no futuro um cargo de coordenador técnico. Mas não existe prazo. Hoje o treinador do Flamengo é o Carpegiani e ponto - disse Bandeira.
Chega com Carpegiani o filho Rodrigo, que trabalhou com ele no Bahia. O contrato atual vai até 31 de dezembro de 2018. O Flamengo ainda anunciou dois novos profissionais para a comissão técnica: Maurício Barbieiri, como auxiliar técnico, Rogério Maia, preparador de goleiros, e Gustavo Araújo, preparador físico. Victor Hugo foi demitido do Flamengo. A direção voltou a agradecer os serviços prestados pelo agora ex-profissional do clube.
Paulo César Carpegiani e o filho no CT do Flamengo (Foto: Reprodução/Twitter)
Carpegiani chegou a sala junto com o presidente Eduardo Bandeira de Mello e o diretor executivo Rodrigo Caetano e se mostrou bastante à vontade no clube.
- Satisfação muito grande estar retornando. Estou muito tranquilo, sei o que representa o Flamengo, me sinto muito à vontade. Há alguns dias atrás, quando fui consultado sobre a possibilidade de um planejamento, imediatamente gostei dessa ideia - disse.
O novo técnico recebe de Bandeira a camisa do Fla (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Carpegiani chegou logo cedo ao CT, conheceu as instalações do Ninho, acompanhado de seu filho, Rodrigo Carpegiani, que será seu auxiliar técnico, e já teve o primeiro contato com parte do elenco que estava realizando atividade em um dos campos. O diretor executivo Rodrigo Caetano foi quem guiou a "visita".
Bandeira fala de Rueda: "Nunca fomos enganados"
O plano inicial da diretoria rubro-negra era de contratar Carpegiani para o cargo de coordenador técnico, mas com a saída de Reinaldo Rueda para a seleção do Chile, o clube decidiu inserí-lo no lugar de treinador.
- Lá atrás houve uma sondagem, uma possibilidade de ser um "manager" dos treinadores. Eu tinha um contrato com o Bahia, e terminou dia 31 de dezembro. A partir daí que houve uma oportunidade, mas tudo dentro do seu momento. O Flamengo deveria esperar uma definição para depois tomar a iniciativa, o que foi feito - disse o treinador do Flamengo.
Carpegiani está com 68 anos e será sua terceira vez no comando do Rubro-Negro, onde tem um passado vitorioso tanto como técnico, como jogador. À beira do campo, Carpegiani foi campeão da Libertadores e do Mundial em 1981, além de levantar a taça do Brasileiro no ano seguinte. Dentro das quatro linhas, levantou a taça do Campeonato Brasileiro de 1980 e chegou a atuar ao lado de Mozer, atual gerente de futebol rubro-negro.
Ao serem questionados de Rueda, os dirigentes do Flamengo pediram a palavra para falar pela primeira vez sobre o caso nos microfones. Bandeira negou que o clube tenha se sentido ludibriado pelo novo treinador do Chile.
- Nunca fomos enganados. Não temos nada contra o Rueda. Ele recebeu uma proposta, o Flamengo ficou sabendo e, obviamente, se preparou para um desfecho. O planejamento não sofreu nenhuma alteração no planejamento - afirmou Bandeira.
Rodrigo Caetano complementou.
- Iniciamos o planejamento com o Rueda no dia seguinte da final da Sul-Americana. Foram três, quatro dias de reuniões. Depois, nosso contato com o Rueda era quase diário. Nós cobrávamos que ele se posicionasse. Ele sempre disse que teve consultas, mas queria permanecer. Quando a possibilidade de o Rueda sair aumentou, procuramos o Paulo e falamos sobre essa possibilidade (dele assumir como treinador). Mas somente ontem ficamos sabendo que o Rueda sairia. Como já tínhamos essa conversa com o Paulo, optamos por ele como treinador - disse o diretor de futebol. (G1)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.