FUTEBOL - Lugano recusa Ásia e Uruguai e diz quando define se fica no São Paulo

Diego Lugano ainda não confirmou se irá se juntar a Raí e Ricardo Rocha na diretoria do São Paulo, no entanto, a tendência é que o ídolo tricolor aceite o convite para ajudar o clube a reencontrar o caminho dos títulos em 2018. Neste domingo, o uruguaio participou de um jogo com torcedores no estádio do Morumbi e revelou o que ainda falta para que ele defina seus próximos passos no mundo da bola.
Além de se mostrar inclinado a aceitar a proposta do São Paulo, Diego Lugano também comentou sobre os “nãos” ao futebol asiático e uruguaio. Priorizando a companhia da família, o ex-jogador do São Paulo abriu mão de boas oportunidades para seguir jogando profissionalmente.
“O mais importante hoje é a minha família. Tive uma oportunidade para jogar um pouco longe, na Ásia, mas deixaria meu filho morando no Uruguai sozinho, minha família não iria comigo. Não estou mais na idade para me afastar, é uma situação que descartamos. No Uruguai o Peñarol e o Nacional querem me repatriar, mas já falei que no Uruguai eu não jogo, porque me identificam como o cara que jogou 11 anos na seleção”, afirmou Lugano.
( Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
( Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
( Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Desta maneira, o São Paulo acabou ficando em boa posição em relação à concorrência para contar com Lugano nesta nova temporada que está prestes a se iniciar. “Tenho que ficar perto da minha família, aqui na América do Sul. Então, esse convite do São Paulo eu vou analisar, porque pode ser uma oportunidade de ficar em um lugar que eu gosto, que a minha família gosta”.
Desde o final do ano passado, quando seu contrato com o Tricolor se encerrou, Diego Lugano vem adiando sua resposta ao convite para atuar fora das quatro linhas. Agora, o ex-camisa 5 do São Paulo já definiu um prazo para o seu veredito e contou o porquê da demora para anunciar qual será o seu futuro.
“Semana que vem [vou dar a resposta]. Essa semana vou ter que decidir, porque também já começam as escolhas. Tenho que decidir onde vou morar, questões relacionadas a meus filhos, ao meu futuro. Então, dependendo um pouco da minha conversa aqui, vou decidir o que faço”, afirmou.
“Primeiramente tenho que ter muita certeza do passo que vou tomar, porque é sempre uma decisão difícil para nós jogadores. Para isso, obviamente, tem que ter todas as cartas sobre a mesa, saber o que vou encontrar, saber o que o São Paulo precisa e quer de mim”, concluiu. (gazetaesportiva)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.