SÃO PAULO - Sobe para 52 o número de mortes por febre amarela

Balanço da semana passada contabilizava 36 óbitos desde janeiro de 2017
Por Estadão Conteúdo
Fila para vacinação contra a febre amarela em posto de Pinheiros, São Paulo (Gustavo Luizon/VEJA.com)
O número de mortes provocadas por febre amarela no Estado de São Paulo subiu para 52 desde janeiro do ano passado, segundo boletim divulgado nesta sexta-feira pela Secretaria Estadual da Saúde. O balanço da semana passada contabiliza 36 óbitos. O total de casos confirmados da doença subiu de 81 para 134.
Mairiporã, na Grande São Paulo, e Atibaia, no interior, continuam liderando a lista de cidades com o maior número de vítimas da doença. A primeira concentra mais da metade de todos os casos paulistas: 77, com 23 óbitos. A segunda acumula 17 registros e 10 mortes.
Pelo menos 23 municípios do Estado já tiveram pacientes infectados em seus territórios. Entre os mortos, há um morador de Minas Gerais e outro de Santa Catarina que se contaminaram em Mairiporã. Não há registro de casos na capital.
Vacinação
Nos dois primeiros dias da campanha de vacinação com doses fracionadas no Estado, mais de meio milhão de pessoas se imunizaram, segundo a secretaria. A campanha, iniciada na quinta-feira, tem como foco 54 cidades, entre elas São Paulo. Foram 521,3 mil pessoas vacinadas no período, 282,2 mil somente nos 20 distritos da capital alvos da ação.
Do total de doses aplicadas, 502 mil foram fracionadas e 19,3 mil, padrão – indicada para crianças com idades entre 9 meses e 2 anos, viajantes internacionais e grávidas residentes em áreas de risco.
A meta da Secretaria da Saúde é imunizar 9,2 milhões de pessoas na campanha, que vai até 17 de fevereiro. Na capital, a ação será estendida até o dia 24 de fevereiro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.