Trump diz que palestinos devem retornar às negociações de paz

Em Davos, para o Fórum Econômico Mundial, Trump disse que esperava um acordo entre israelenses e palestinos
AP PHOTO/EVAN VUCCI
AGÊNCIA ESTADO
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira (25/1) que os palestinos devem retornar às negociações de paz com Israel para que continuem a receber a ajuda de Washington. Os comentários do líder americano foram feitos a repórteres durante encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.
Em Davos, para o Fórum Econômico Mundial, Trump disse que esperava um acordo de paz entre israelenses e palestinos, mas afirmou que os palestinos haviam “desrespeitado” os EUA ao se recusarem a se encontrar com o vice-presidente americano, Mike Pence, em sua viagem ao Oriente Médio no início desta semana. “Nós damos centenas de milhões de dólares a eles”, queixou-se Trump, dizendo que deseja conversar sobre isso. “Esse dinheiro está sobre a mesa e não vai para eles, a menos que eles se sentem e negociem a paz.”
Não ficou claro sobre quais fundos específicos o presidente ameaçou reter. De acordo com os números do Departamento de Estado, os EUA estão planejando dar à Cisjordânia e a Gaza US$ 251 milhões neste ano fiscal. Os EUA informaram as Nações Unidas, na semana passada, que irão reter US$ 65 milhões da agência da ONU destinada a ajudar os refugiados palestinos – valor que representa mais da metade dos US$ 125 milhões que os EUA deveriam dar neste ano para a agência em um primeiro pagamento.
Além disso, Trump comentou que espera uma “versão menor” da embaixada americana em Israel já em Jerusalém no próximo ano. No entanto, o republicano não deu mais detalhes sobre o assunto.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.