FUTEBOL BAHIANO - BAxVI da paz termina em guerra; jogo não acabou

Com cenas vergonhosas e lamentáveis, assim “terminou” o primeiro BA-VI de 2018. Mesmo com todos pedidos de clássico da Paz, isso não foi visto em campo. Com uma confusão no início do segundo tempo, com direito a inúmeras expulsões, o jogo terminou empatado em 1 a 1. Após perder três jogadores, Vitória cavou mais expulsões para que o jogo fosse finalizado no Barradão. Leão tem cinco expulsões e, com isso, força o final da partida. 
O próximo compromisso do Bahia é pela 3ª rodada da Copa do Nordeste, na próxima quinta-feira (22), às 21h15, contra o Náutico, na Arena Fonte Nova. O Vitória, por sua vez, entra em campo pelo Campeonato Baiano, em jogo atrasado da 5ª rodada, diante do Jacuipense, às 21h45, no estádio Eliel Martins. 
O Bahia começou melhor o clássico, trocando passes, articulando jogadas e protagonizou o primeiro lance de perigo em cabeçada de Kayke obrigando Fernando Miguel a operar um milagre. Mas isso só foi nos primeiros 15 minutos, depois disso só deu Vitória que tomou as rédeas do jogo e passou a dar canseira na defesa tricolor com os velozes Rhayner e Neílton. O primeiro gol começou a amadurecer aos 16 com Kanu perdendo excelente oportunidade cara a cara com Douglas (por falar no goleiro, errou todos tiro-livres que cobrou). Aos 33, não teve jeito. Numa verdadeira lambança da defesa do Bahia, novamente com falha do zagueiro Tiago, Denilson aproveitou passe de Rhayner e tentou duas vezes para marcar o primeiro gol do BA-VI e inflamar a nação rubro-negra no Barradão. Nervoso em campo, o Esquadrão ainda conseguiu criar uma boa chance nos instantes finais com o azarado Edigar Junio. Sozinho, o camisa 11 mandou na lua. Destaque da etapa inicial para o atacante Neilton que infernizava a zaga adversária sempre que pegava na bola. 
No segundo tempo o que era um bom jogo de futebol se transformou em um campo de guerra, com cenas LAMENTÁVEIS e VERGONHOSAS. Após Uillian Correia colocar a mão na bola dentro da área, o juiz marcou pênalti, batido e convertido por Vinícius. Até aí tudo bem, o problema foi a comemoração do jogador que revoltou os rubro-negros. Fernando Miguel foi tirar pergunta e iniciou toda a confusão, com empurrões e socos para todos os lados. Depois que tudo se acalmou, Jailson Macedo foi atrás dos brigões. Kanu, Rhayner e Denilson foram expulsos pelo lado do Leão. Do Esquadrão, levaram o vermelho: Edson e Becão (reservas), Lucas Fonseca e Vinícius (titulares). Os goleiros Fernando Miguel e Anderson foram amarelados. Com enorme atraso, finalmente a bola voltou a rolar e o Vitória perdeu mais um jogador. Uilliam Correia puxou, agarrou, abraçou Zé Rafael. Segundo amarelo e vermelho. Depois disso, alguma orientação veio para a equipe cavar mais uma expulsão e Bruno Bispo tomou a iniciativa e chutou a bola para levar finalizar a partida. vergonhoso e lamentável. (Futebol Bahiano).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.