Jogador se irrita com a reserva e ameaça matar técnico com uma arma

Comandante da equipe acabou pedindo demissão do seu cargo
Jogador da Escuela Presidente Roca de Córdoba ameaçou o treinador para poder ser titular do time - Reprodução Internet
Argentina - A reserva nunca é bem vista com bons olhos pelos jogadores. Alguns tomam atitudes equivocadas por não aceitarem a opinião dos técnicos. Porém, um atleta extrapolou todos os limites no futebol argentino. Revoltado com a barração, César Pagani, jogador do Escuela Presidente Roca de Córdoba, utilizou uma arma para ameaçar de morte o técnico Cristian Neira. O comandante acabou pedindo demissão do cargo.
O clube disputa o Torneo Federal C da Argentina. As ameaças de César aconteceram em um treinamento. O presidente da Liga Cordobesa de Futebol, Emeterio Farías se disse estarrecido com o ocorrido no clube argentino.
"Faz mais de 45 anos que estou aqui dentro e nunca vi nada disto", afirmou Farías, que ainda anunciou que o caso já foi devidamente denunciado à polícia. Além disso, policiais à paisana serão colocados nas instalações do clube para evitar que algo parecido possa acontecer novamente. "Eu espero que as autoridades façam algo. Um homem como este não pode estar livre e não podemos permitir que pessoas violentas possam nos colocar para baixo", completou.
Segundo Farías não é a primeira vez que César se envolve em um caso deste tipo. No ano de 2017, ele teria enviado um conhecido para ameaçar um outro atleta da equipe. Apesar disso, não há registros criminais contra o jogador. (odia)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.