Morre Vitório Paiva, bebê que esperou por cirurgia cardíaca no DF

Ele nasceu com uma cardiopatia congênita complexa e a família precisou entrar na Justiça para conseguir atendimento
ARQUIVO CEDIDO AO METRÓPOLES
Uma verdadeira corrente do bem tomou conta das redes sociais. A #todosporvitorio chamou atenção para a história do pequeno Vitório Paiva. Nascido em 9 de janeiro de 2018 com uma cardiopatia congênita (problema no coração), ele precisava com urgência de uma cirurgia.
Vitório chegou a fazer a operação, em 8 de fevereiro, após um mês de espera e luta na Justiça por uma vaga em UTI neonatal no Distrito Federal, mas não resistiu e faleceu nesse domingo (11/2). A família divulgou uma nota para informar a triste notícia.
Vitório foi diagnosticado com cardiopatia congênita complexa e tinha síndrome de Down. Estava internado no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) e precisava de cirurgia, feita por meio de convênio com SUS, no Instituto do Coração.
Pelos cálculos da família, os gastos para o procedimento cirúrgico e a internação na rede privada ficariam na casa dos R$ 300 mil. Uma campanha foi feita e parte do valor arrecadado, mas a cirurgia ocorreu pelo SUS. Vitório, porém, não resistiu ao pós-operatório.
Há, no DF, cerca de 100 crianças à espera de cirurgia pediátrica cardíaca, segundo o grupo Pequenos Corações, formado por familiares de pacientes. Algumas delas aguardam por mais de 2 anos e, quando conseguem a operação, já estão em estado crítico.
“Só há oito leitos de UTI neonatal na rede pública. Nascem cerca de 22 crianças cardiopatas por mês. É uma conta que não fecha e a Secretaria de Saúde insiste em minimizar a gravidade do problema”, afirma Janaína Souto, representante do Pequenos Corações.
Janaína relata que mortes como a de Vitório são frequentes. “Autoridades costumam se justificar dizendo que essas crianças falecem pois a doença é grave, mas quando não se oferece a chance de tratamento fica impossível calcular as reais chances de sobrevivência. O que mata é a falta de tratamento no tempo certo”, diz.
Outro lado
A Secretaria de Saúde informou, por meio de nota, que o paciente foi internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neo) do Hmib. “Ele foi assistido pela equipe da unidade, recebendo toda assistência necessária e foi regulado para cirurgia cardíaca no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF), unidade conveniada com a Secretaria de Saúde”.
A pasta esclareceu ainda que “o número de crianças aguardando leito em UTI está em torno de sete pacientes, e há previsão de abertura de mais 38 leitos de UTI no Hospital da Criança até maio de 2018”. (metropoles)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.