Novo presidente diz que África do Sul irá tomar ‘duras decisões’ para estabilizar dívidas

Cyril Ramaphosa prometeu sociedade 'definida pela decência e integridade' em discurso de Estado da Nação, um dia após sua posse. Ele substituiu Jacob Zuma, que renunciou após pressão do Congresso.
O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, durante discurso de Estado da Nação no Parlamento, na Cidade do Cabo, na sexta-feira (16) (Foto: Reuters/Ruvan Boshoff/Pool)
A África do Sul irá enfrentar “duras decisões” para reduzir o tamanho de seu déficit fiscal e estabilizar suas dívidas após anos de fraco crescimento, disse o presidente Cyril Ramaphosa nesta sexta-feira (16) em um discurso de Estado da Nação, um dia após tomar posse.
Ramaphosa também afirmou que seu governo está comprometido com certeza e consistência política, ao contrário de seu antecessor, Jacob Zuma, que renunciou esta semana por ordem do Congresso Nacional Africano.
O novo presidente acrescentou que irá intervir decisivamente para estabilizar e revitalizar empresas estatais e que irá acelerar o programa de redistribuição de terras. Para isso, prometeu implementar a expropriação sem compensação para ampliar a produção agrícola e aumentar a segurança alimentar.
Segundo Ramaphosa, o ministro da Economia fará um discurso sobre orçamento na próxima quarta-feira, e nessa ocasião irá revelar seu plano para educação superior gratuita no país.
“Permanecemos uma sociedade altamente desigual na qual a pobreza e a prosperidade ainda são definidas por raça e gênero”, afirmou o presidente, que se disse determinado a construir uma sociedade “definida pela decência e integridade” e que não tolere a pilhagem de recursos públicos. (G1)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.