SALVADOR - Carnaval cheirando mal

Arquivo BNews / Reprodução
Cheirando mal
Os moradores da Barra já sabem que durante o Carnaval vão conviver com todo tipo de contratempo e inconveniente. Faz parte do jogo, dizem. O problema é que com tanta festa: é Fuzuê, Furdunço, Pipoco a coisa fica ainda pior. Mas entre os males, o pior para quem vive num circuito de folia é o mal cheiro dos banheiros químicos. A fedor está de matar. “É um cheiro mau”.
Mal cheiroso
E olha que a prefeitura trocou a empresa que “fornece”, a preços pouco módicos, o equipamento. As fileiras antes de variadas cores agora têm uma só: azul, com a assinatura BF. A limpeza das cabines, pelo visto e pelo cheiro, não está sendo feita da forma que deveria e há quem diga que a escolha da empresa também não o foi. Os preços não melhoraram e o serviço ficou pior o que leva à pergunta: a quem interessa ter este fornecedor?
Não adianta
Trio Mocotó já cantava: não adianta chorar. Carnaval é assim mesmo, tem prefeitura que gasta o que pode e o que não pode para promover a festa. Valores vultosos, fora do orçamento, longe da realidade periclitante do dia a dia nos municípios. Tudo que se quer e se ama é uma boa folia. A conta fica para depois.
Cada um tem seu momento
Sambista baiano de primeira linha, Batatinha, que dá nome a um circuito, já dizia: cada um tem seu momento quando a hora é da razão. Rui Costa (PT) e ACM Neto (DEM), os dois protagonistas da eleição de outubro, armaram suas trincheiras durante a folia momesca e escalaram seus capitães: é um tal de criticar segurança, criticar monopólio de cerveja, derrubar placa de um, criticar a do outro. A razão mesmo fica para depois dos dias de festa.
Rui diz
O governador, principal articulador político, afirmou que não vai se meter em varejo eleitoral na composição e disputa entre os candidatos a deputado estadual ou federal da base. Disse isso para não colocar freio em pessoas próximas que estão invadindo a base de outros aliados. Por outro lado, as mãos não foram lavadas quando “pediu” para Joseildo Ramos (PT) ser candidato a deputado federal e quando vetou a candidatura do secretário de Desenvolvimento Rural Jerônimo Rodrigues (PT). Dois pesos e duas medidas?
Neto fala
Já o prefeito continua provocando alvoroço na sua própria base. Dizem que ele “colocou debaixo do braço” a candidatura de João Roma e não está ajudando o restante do pessoal. A confusão não para por aí, a composição do “chapão” ainda está longe de ser organizada.
Seis por meia dúzia 
A estratégia de colocar o vice-prefeito Bruno Reis como uma continuidade fiel do prefeito ACM Neto, vai além dos discursos acalorados com elogios ao vice-prefeito, intensificados nos últimos meses, e chega até ao look dos gestores. É notório que eles sempre estão com roupas bem parecidas ou iguais. Coincidência ou não, um fica a “fiel cópia” do outro.
O exército dos comissionados
Quem acompanhou os últimos eventos do prefeito ACM Neto (DEM) tem notado que o clima eleitoral dos mesmos está cada vez mais intenso. E isso se deve, em grande medida, à crescente claque de funcionários comissionados, que não se furtam a ovacionar os discursos do democrata e bradar “Governador! Governador!”. Nesta semana, por exemplo, pelo menos 10 funcionários da Codesal, todos vestindo o característico colete laranja, em pleno horário de trabalho, engrossaram o coro na aula inaugural de uma escola em Pernambués e, menos de uma hora depois, já aguardavam o prefeito na UPB, em um evento com o ministro da Saúde, Ricardo Barros.
Bagunça I
Já se alastra nos bastidores do poder a briga de ego em torno da formatação da agenda do governador Rui Costa (PT). Fontes em contato com o BNews confidenciam que são três os personagens que participam da queda de braço para organizar os compromissos do petista e, principalmente, suas visitas ao interior do estado: Josias Gomes, secretário de Relações Institucionais; Cícero Monteiro, chefe de Gabinete do governador e Elisa Pelegrini, secretária particular. 
Bagunça II
Prefeitos já têm demonstrado incomodo em receber três ligações dos setores dos três citados organizando a visita de Rui em seus municípios sendo que chega na hora, às vezes, conforme confidenciaram, o próprio governador fica perdido no meio da bagunça dos três sem saber ao certo os compromissos da agenda, pois cada um diz algo e acerta tudo diferente com suas lideranças locais. Tá uma bagunça! 
Por falar nisso
A viagem do governador a Olindina em plena manhã de sexta-feira de Carnaval deixou muito aliado de Rui com os cabelos em pé e com os olhos inchados. O que tem de aliado viajando de ressaca não cabe na aeronave. Correria demais, afirma um aliado. 
Briga da oposição
Se com 10 integrantes rolou briga, imagine se fossem 20 ou 30 os integrantes da bancada de oposição da Câmara de Salvador. A reunião que definiu Marta Rodrigues (PT) como líder do bloco não foi nada amena por diversos aspectos: 1) o PT deu o troco no PCdoB e deixou Aladilce de fora da formação da liderança. Fontes do BNews confidenciam que os petistas ficaram revoltados pelo fato dela se lançar candidata, visto que a vez era de Marta. Passaram o rolo compressor. 2) Mais uma vez, o PT jogou o colega Carlos Muniz do Podemos para escanteio. Antes do encontro estava tudo certo que o edil seria o primeiro vice, mas no fim das contas o eleito foi Zé Trindade (PSL). Muniz não ficou nada bom com a articulação. Resumo da ópera: cacos para Marta tentar juntar.
No talk, please
Não é a primeira vez que esta coluna faz o registro: o vice-prefeito Bruno Reis (MDB) corre de entrevista como o diabo corre da cruz. Das duas uma: tem medo de dizer algo que comprometa as articulações que passam pela capilaridade eleitoral da chapa do prefeito ACM Neto (DEM) ou da sua eventual subida a prefeito de Salvador. 
Vai empurrar
Anote na sua agenda: 15/03. Essa foi a data limite dita pelo prefeito ACM Neto (DEM) na qual ele anunciará se sai ou não candidato a governador da Bahia. Muita água pode rolar daqui pra lá. Mas muitos correligionários acreditam que esse prazo não será cumprido e será prorrogado para boca da desincompatibilização. 
Chapa
Cresce no grupo a composição da chapa com Neto, Zé Ronaldo – governador e vice – Jutahy Magalhães (PSDB) e Paulo Souto (DEM) como senadores. MDB, PRB, PV, PPS e outros aliados de fora ou na suplência do Senado. A conferir.
Os “bons” filhos a casa tornam
Os vereadores licenciados Geraldinho Júnior (SD) e Claudio Tinoco (DEM) chegaram cedo na abertura dos trabalhos da Câmara de Salvador. Ambos, no primeiro escalão do prefeito ACM Neto (DEM), são candidatíssimos à presidência da Casa, cargo que nem bem o vereador Léo Prates (DEM) esquentou a cadeira. O único concorrente que corre por fora e leva garantia por está no dia a dia do Plenário, pois não virou secretário, é Kiki Bispo (PTB). Desconversa, mas também é um dos presidenciáveis. 
Kiki Selfie ataca novamente 
E por falar em Kiki, ele segue firme como seu apelido de Kiki Selfie. Dessa vez não perde a oportunidade para fazer uma transmissão ao vivo no seu Instagram os eventos com o prefeito ACM Neto (DEM). 
Começou a campanha 
Por falar em presidência, a campanha tá correndo solta. Promessas de um lado, benesses do outro, um mimo de Carnaval aqui, um outro mimo de ajudar uma liderança acolá, tudo de olho na cadeira maior do legislativo soteropolitano para 2019. Tem muito tempo ainda pela frente...
Prorrogação já!
O presidente da Câmara de Salvador, Leo Prates, deu uma pista sobre a provável prorrogação do cadastramento biométrico. Em entrevista à TV Itapoan, na manhã do dia primeiro de fevereiro, ao ser questionado sobre o assunto, ele revelou que o Tribunal Regional Eleitoral teria solicitado a manutenção do posto de biometria no Centro de Cultura da Casa. Embora o presidente do TRE, José Rotondano, tenha sido duro na negativa ao pedido da OAB, comenta-se que o conselheiro federal da Ordem, Fabrício Castro, considerou que a ampliação do prazo será aprovada na reunião do pleno do TRE no próximo dia 19. Será que vai?
Para maldizer
Parece maldição ou praga, mas é pura incompetência mesmo. A rua Amado Coutinho, em Brotas, a principal via de acesso à UPA do bairro, vira e mexe está interditada para reparos completos. Entendendo por reparos o completo fechamento e total transtorno a quem mora e, sobretudo, a quem precisa ir ao médico. Se o dinheiro gasto incontáveis vezes para concertar erros fosse aplicado no centro médico muita gente estaria curada.
Observando
Quem acompanha o cenário político conhece a história: o ex-presidente da AL-BA, Marcelo Nilo, tentou em duas eleições majoritárias se viabilizar para a chapa majoritária. Não logrou êxito e a avaliação é que “falava demais”. Agora, está em franca campanha para que Lídice seja candidata à reeleição. Gravou vídeo e está de malas prontas para o PSB, mas no ninho socialista tem gente dizendo: menos, Marcelo. Menos! A história, caso se repita, será a terceira vez que Nilo é porta-estandarte sem sucesso.
Ilê
Sábado, à tardinha, tem a linda cerimônia de saída do Ilê Aiyê. A pergunta que não quer calar: depois da vaia do último carnaval, Neto vai? Aliados defendem que o prefeito não vá, pois consideram a região reduto petista, contudo, outros parceiros dizem que não é bem assim: Neto não foge de aplauso ou de vaia e nós fizemos muito pela região. Não há o que temer.
Avisa lá:
Se Neto não for, ao menos, dançar ao som do Ilê, ele já dançou. Confere aí, tem suingue o prefeito?(BOCAONEWS)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.