Amigos fazem campanha para pagar tratamento de câncer raro em estudante

Tumor de Letícia Vasconcelos não pode ser tratado com quimio nem radioterapia, devido a um problema que a jovem teve ainda na adolescência
A trajetória da estudante Letícia Vasconcelos, 18 anos, envolve muita luta e força de vontade. Logo no início da adolescência, aos 13, a jovem teve de passar por um transplante de rim por conta de uma insuficiência renal. Após a cirurgia, a estudante teve uma série de complicações por conta do transplante, mas conseguiu superar a enfermidade e tudo ficou bem. Pelo menos durante um tempo. No final de 2017, uma notícia deixou a moça abalada. Por conta de fortes dores abdominais, depois de vários exames e muitos médicos consultados, recebeu a notícia: Letícia estava com câncer.
O tumor, de tipo raríssimo, já atingiu o fígado, o baço e o pulmão da estudante. De acordo com os médicos, não há nenhum tratamento disponível no Brasil, devido à raridade da doença. "Os médicos me disseram que nunca viram algum caso semelhante ao dela", disse Sheyla Vasconcelos, 48 anos, tia de Letícia. O câncer da estudante é classificado como tumor do músculo liso diferenciado.
No momento, Letícia precisa de arrecadação para enviar sua biópsia para o laboratório FoundationMedicine, em Massachusetts, no estado da Carolina do Norte (EUA). O laboratório realiza testes moleculares para identificar a nível genômico do tumor, no qual aponta o melhor tratamento para cada tipo da doença. Apenas o exame, que detalharia esse diagnóstico, custa R$ 12,5 mil. Com o laudo em mãos, Letícia poderá ser indicada para realizar consultas ou até mesmo o próprio tratamento. "As consultas nas clínicas nos Estados Unidos giram em torno de 5 mil dólares, apenas a consulta", explica Sheyla. 
Em busca desse montante, familiares, amigos e colegas da igreja que Letícia frequenta começaram uma campanha nas redes sociais. A jovem diz que está se sendo emocionalmente amparada pela força que tem recebido dos amigos, mas assume: a batalha não é fácil. "Fico bem ansiosa em alguns momentos, mas Deus está cuidando bastante de mim", desabafa a estudante. 
Letícia também postou em sua conta pessoal do Instagram um vídeo pedindo para que as pessoas se sensibilizem com a sua história e que possam colaborar com qualquer valor. "A gente pesquisou e viu que todo processo sairia por mais ou menos R$ 500 mil", explica a estudante. (CB)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.