Brasil já ganhou um Oscar? Luciana Arrighi nasceu no Rio e foi premiada: 'Minha estatueta é um pouco brasileira'

Ela foi premiada em 1993 pelo trabalho de direção de arte no filme 'Retorno a Howards End'. Ao G1, ela diz que Brasil 'deu um brilho a mais' a sua carreira.
A figurinista e artista Luciana Arrighi fala no Festival de Berlim em 2015 (Foto: Brita Pedersen/AFP)
Em 1993, Luciana Arrighi ganhou um Oscar de Melhor Direção de Arte (hoje chamado de Design de Produção) pelo filme "Retorno a Howards End", com Anthony Hopkins e Emma Thompson. E quem entra no site oficial da artista e figurinista descobre que ela nasceu no Rio, em 1940.
"Eu saí do Brasil com dois anos, meu pai era um diplomata italiano, então eu mal me lembro dessa época", recorda Luciana, em entrevista ao G1.
"Eu tenho a nacionalidade australiana, mas pode dizer que o Oscar que eu ganhei é um pouco brasileiro. Eu tenho certeza de que o Brasil me deu um brilho a mais", garante ela.
Entre Itália, Austrália e Brasil
O pai de Luciana era italiano e a mãe australiana. Ela foi educada pela família em vários lugares do mundo, mas passou a infância na Austrália.
Ela não é cidadã brasileira. Ou seja, ela é protagonista de mais uma história em que o Brasil passou perto de um Oscar.
Luciana, hoje com 78 anos, estudou Arte e começou a carreira no teatro. Ela também trabalhou com cenários de óperas e na rede inglesa de TV BBC.
Entre seus principais filmes, os destaques são "Vestígios do Dia" (1993), "Razão e Sensibilidade" (1995) e "Anna e o Rei" (1999). O mais recente é "The Catcher Was a Spy", lançado neste ano, estrelado por Paul Rudd e Sienna Miller.
Brasil e Oscar, sempre no quase...
Oficialmente, o Brasil nunca ganhou um Oscar, mas já chegou perto com Ary Barroso, Carlinhos Brown, "Cidade de Deus", Fernanda Montenegro e outros.
Neste ano, o diretor Carlos Saldanha ("O Touro Ferdinando", Melhor Animação) e o produtor Rodrigo Teixeira ("Me chame pelo seu nome", Melhor Filme) foram indicados, mas têm poucas chances.
Na categoria Filme Estrangeiro, o Brasil já teve quatro filmes indicados. Países como Argentina, Suíça e Polônia já ganharam duas vezes. Os maiores vencedores são Itália (14), França (12, incluindo "Orfeu do Carnaval"), Espanha (4) e Japão (4). Neste ano, Chile e Suécia são os favoritos. (G1)
Cena do filme 'Retorno a Howards End' (Foto: Divulgação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.