Carpegiani rejeita erro em substituições do Flamengo: 'Fui obrigado a fazê-las'

No Engenhão, Rubro-negro estreou com empate na Libertadores
Carpegiani respondeu sobre as substituições que fez na equipe - Gilvan de Souza / Flamengo
Rio - Após o tropeço na estreia da Libertadores, o técnico Paulo César Carpegiani sofreu algumas críticas da torcida do Flamengo devido ao recuo da equipe, que vencia a partida contra o River por 2 a 1 até os 41 minutos do segundo tempo. Em entrevista coletiva, o treinador afirmou que colocou os volantes Romulo e Willian Arão na partida por conta de problemas físicos dos titulares.
"Eu gostaria de pedir desculpa. Talvez não tenha falado português correto. Eu não tive a preferência pelo Rômulo ou pelo Arão. Fui obrigado a fazer essas substituições. Eram as opções que eu tinha no elenco do Flamengo. Eu não tinha preferência pelo Arão. Como o Everton, um jogador de meio pediu para sair, escolhi o Arão. Poderia usar o Vinícius, mas o mais lógico era usar o Arão", afirmou.
A estreia com portões fechados também foi lamentada pelos torcedores e por Carpegiani. Por conta da confusão na final da Sul-Americana, o Flamengo foi punido pelo Conmebol. Na partida contra o Independiente Santa Fé, os cariocas voltaram a jogar sem torcida.
"Jogar sem público é lamentável. Somos um boing e o combustível, que é a nossa torcida, não esteve presente. Fizemos um primeiro tempo muito disputado, peleado, tivemos algumas ações da arbitragem fundamentais para o andamento do jogo. Não se pode errar em uma competição tão importante em um impedimento claríssimo como no empate do adversário. No lance que o Rever deu a cabeçada, ouvi o barulho: "Plaf". São coisas que ocorrem e pagamos o preço", finalizou. (odia)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.