Disputa por ministérios convulsionam partidos aliados de Temer

Na semana em que mais discussões sobre as trocas nos comandos do ministérios movimentaram os partidos aliados do presidente Michel Temer, o PP disse que vai abrir mão do comando da Caixa Econômica Federal se conseguir emplacar o presidente do banco, Gilberto Occhi no Ministério da Saúde. 
De acordo com a coluna do Estadão, o partido acha que o banco hoje é só problemas e que a pasta é mais interessante do ponto de vista eleitoral.
Ainda de acordo com a publicação, Occhi teve uma conversa no partido e se queixou de que está sendo ‘fritado’ na Caixa pelo embate com a Fazenda por causa dos empréstimos do banco para Estados e municípios.
Outras arrumações
Em reunião com sua equipe ontem, Temer discutiu a formação do novo Ministério. O nome do economista Mansueto Almeida constava de uma lista para o Ministério da Fazenda. Apesar da preferência por Mansueto, um grupo de ministros defendeu também a competência de Eduardo Guardia para assumir a pasta.
No entanto, a disputa pela vaga de Henrique Meirelles, que deve sair para concorrer ao Planalto, esquentou. Quem é contra Mansueto diz que ele é tucano demais para assumir a vaga. Já Guardia não deixou amigos no Congresso após as negociações para votação do Refis.
Enquanto isso, Temer avisou que deve aceitar a sugestão do ministro Mendonça Filho de nomear Maria Helena Guimarães para o Ministério da Educação. Ela é um quadro técnico do PSDB. (BN)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.