INCRA PAGA R$55 MILHÕES POR FAZENDA QUE ERA DA JBS ATÉ HÁ POUCOS MESES

APÓS LONGA PARALISIA, INCRA DESAPROPRIA TERRA EM TEMPO RECORDE
ÓRGÃO DO MS PAGOU R$ 55 MILHÕES PARA DESAPROPRIAR FAZENDA DA JBS
Há quase meia década sem sequer aprovar plano de reforma agrária, o Incra do Mato Grosso do Sul aprovou com rapidez estonteante a desapropriação e autorização de compra de 60% de 5,8 mil hectares da Fazenda Correntes, em Dois Irmãos do Buriti. Iniciado em dezembro de 2017, o processo foi aprovado em tempo recorde. Até então, a fazenda oficialmente era da Eldorado Brasil, do grupo J&F/JBS. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O J&F/JBS, flagrado como peça central no esquema desvendado pela PF, vendeu a Eldorado por R$15 bilhões à Paper Excellence.
O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em Brasília tirou o corpo fora. Disse que quem aprovou foi o Incra-MS e não o federal.
Questionado, o Incra jura que apenas “manifestou interesse” em desapropriar a Fazenda Correntes, da J&F, e fazer assentamentos.
O Incra negou através da assessoria, mas a autorização da compra de da Fazenda foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 13.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.