MENSAGEM DO DIA - AS BEM-AVENTURANÇAS NO SERMÃO DA MONTANHA

Ao pronunciar as Bem-Aventuranças no Sermão da Montanha, Jesus promulgou aquilo que se chamou de a "Carta Magna" do Reino dos Céus. O Mestre e seus discípulos estavam na região do distrito montanhoso, situado à margem noroeste do Mar da Galiléia.
As multidões atraídas pelos milagres, pela palavra e pelo poder da personalidade do Mestre, uniram-se a ele e deram-lhe ocasião para de pronunciar aquele magistral sermão.
Neste sentido, as palavras de Jesus são revolucionárias. Aqueles que se julgavam já ricos, cheios de sua própria sabedoria e detentores de honras humanas, achavam que esta era a marca da promessa divina.
Mas o mestre traz uma mensagem no Sermão da Montanha, que não segue a lógica deste mundo. Uma mensagem de conforto e inclusão social é proferida. Seu discurso encontra lugar cativo no coração dos desvalidos e rejeitados por aquela sociedade excludente.
"Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus."
O Mestre não falava de uma pobreza econômica, mas exatamente daqueles que conhecem o seu vazio espiritual e a sua miséria moral. Trata-se de reconhecer que necessitamos da graça e da misericórdia, todos os dias.
"Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;" 
Os que choram, todos os aflitos, os que sofrem com paciência a causa da justiça. Sofrem, mas não desistem e continuam a praticar o bem. O choro que também produz arrependimento para salvação.
"Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;"
A mansidão aqui, nada tem a ver com covardia. Não é fraqueza. É a mansidão escolhida, onde se resolve amar o seu inimigo e pagar o mal com o bem.
"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;" 
Tantas atrocidades são cometidas no mundo. Assassinatos, estupros, genocídios. Quantos não estão sedentos de justiça? O nosso bom Rei afirma que um dia serão todos fartos! Deus irá julgar os homens e a sua justiça prevalecerá!
"Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;" 
Os misericordiosos são aqueles que se sensibilizam diante da miséria e da necessidade dos outros. Deus promete que os tratará com igual misericórdia, especialmente no último dia.
"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;" 
Ter um coração limpo é para aqueles, cuja vida foi mudada pela graça de Deus, quando do novo nascimento. Estes são purificados pelo espírito de Deus e buscam a santidade.
"Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;" 
O Reino dos Céus é um Reino de Paz. Jesus é o Príncipe da Paz. Um cidadão do Reino deve ter em si a responsabilidade de promover a paz, pois foram transformados pelo poder do evangelho e tem em si mesmos a paz de Deus. Receberam a paz de Cristo e são embaixadores que levam sua mensagem de paz.
"Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;"
Jesus prediz a atitude hostil do mundo em relação aos seus discípulos. A promessa para aqueles que sofrem perseguição por amor a Jesus parece ser difícil de aceitar, mas é a que reserva maiores recompensas.

Somente pela fé no evangelho, pode se modificar o homem interior, abrir os olhos espirituais para se poder enxergar além dos conceitos humanos de vitória e derrota na vida. E as bem-aventuranças abordam muito bem estes temas.
"Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;"

Como compreender o sentido da palavra vitória? É mais fácil lutar e tentar despojar o seu inimigo. Difícil é se deixar vencer, para ganhar. Muitas vezes é necessário perder para alcançar o êxito! Não há lógica, há somente fé!
Há "bem-aventuradas derrotas" que nos ensinam a vencer o orgulho, o egocentrismo, o culto ao "Eu".

"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais." 

Para o nosso próximo devemos reservar somente a mansidão, a compreensão, o amor e o perdão.
Fatalmente, aqueles que acham que possuem virtudes espirituais e bondades vindos de si mesmos, não herdarão o reino de Deus. É preciso a humildade de reconhecer as nossas fraquezas e em humildade, crer na misericórdia de Deus.
Os poderosos usam a força ou o dinheiro para obter tudo que querem. Mas somente os bem-aventurados, dispostos a sofrer por amor ao evangelho, os mansos e humildes de coração, que ajudam ao próximo, poderão entrar no magnífico e tão esperado reino dos Céus.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.