Trump consegue ordem de restrição contra atriz pornô

Stormy Daniels processou o presidente americano para ter o direito de falar sobre o "relacionamento íntimo" que ela afirma que os dois tiveram
A atriz pornô Stephanie Clifford, conhecida como Stormy Daniels, participa de evento da indústria de filmes adultos em Las Vegas - 18/01/2017 (Ethan Miller/Getty Images)
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ganhou uma ordem de restrição contra a atriz pornô Stormy Daniels, afirmou sua porta-voz na quarta-feira. O anúncio vem à tona um dia depois de a atriz processar Trump para ter o direito de falar sobre o “relacionamento íntimo” que ela afirma que os dois tiveram.
Um advogado de Trump apresentou o pedido de ordem de restrição contra Stormy na semana passada visando uma medida cautelar para “calá-la” e “proteger o senhor Trump”, segundo a ação civil da atriz. Stormy, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, diz estar adotando ações legais para poder falar abertamente sobre seu relacionamento com o presidente sem medo de uma retaliação nos tribunais.
Stephanie é uma de várias mulheres que se pronunciaram sobre encontros sexuais com Trump, que negou as acusações. A ação civil sustenta que Trump e seu advogado, Michael Cohen, fizeram um esforço orquestrado para silenciá-la durante mais de um ano.
De acordo com a ação, Trump nunca assinou um acordo de sigilo acertado entre Cohen e Stephanie para que ela não revelasse o suposto caso. O fato de Trump não ter firmado o “acordo de silêncio” torna o pacto inválido, e ela está livre para falar sobre a relação, afirma a ação.
O romance entre Stephanie e Trump começou em 2006, não muito tempo depois de a esposa do presidente, Melania, dar à luz o filho do casal, e se estendeu por boa parte de 2007, segundo o processo.
A Reuters não conseguiu confirmar de forma independente nenhuma das alegações. Trump nega ter tido um caso com a atriz.
“O presidente tratou dessas (alegações de Stephanie) diretamente e deixou muito claro que nenhuma dessas alegações é verdadeira”, disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, em um boletim à imprensa. “Este caso já foi resolvido na ordem de restrição e. para qualquer coisa além disso, encaminharia vocês ao conselho externo do presidente.”
Silêncio
O advogado de Stephanie, Michael Avenatti, disse que ela recebeu ameaças de Cohen e de outros de que seria alvo de penalidades legais de 1 milhão de dólares se falasse sobre Trump depois de assinar o acordo de silêncio. “Minha cliente quer uma oportunidade de contar sua história, de dizer a verdade sobre o que aconteceu”, disse Avenatti à rede CNN.
Cohen disse ter pago 130.000 dólares (418.600 reais) de seu próprio bolso à atriz em outubro de 2016, dias antes da eleição presidencial dos EUA. Aa ordem de um árbitro que proíbe a atriz de revelar informações confidenciais cobertas pelo acordo de sigilo. ação civil de Stephanie afirma que o pagamento foi parte do acordo para silenciá-la.
Lawrence Rosen, advogado de Cohen, confirmou que seu cliente obteve um. (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.