DENÚNCIAS CONTRA A CEPLAC: ENTREVISTA COM A PRESIDENTE DA APGA

Noticiamos aqui matérias denunciando maus tratos praticados na ceplac contra animais que ali são deixados, especialmente gatos, cujo histórico de descaso da administração do órgão no trato deste assunto, remonta ao ano de 2015(veja aqui: https://www.ornanserapiao.com/2015/09/carta-ao-superintendente-da-ceplac-em.html. Prosseguindo, em 2016, nova denúncia apresentada e novamente este site foi acionado, vejam: https://www.ornanserapiao.com/2016/09/denuncia-exterminio-de-animais-na-ceplac.html. Por último, mais uma denúncia nos foi apresentada: https://www.ornanserapiao.com/search?q=DEN%C3%9ANCIA+-+EXTERM%C3%8DNIO+DE+ANIMAIS+NA+CEPLAC. . Resolvemos, então, topar o desafio. A Diretoria da CEPLAC não se pronuncia sobre o assunto e ao que tudo indica não está nem ai. Nesse caso, procuramos a Presidente da Associação Protetora de Gatos Abandonados - APGA, Sra. CÉLIA ROZEMAR DE BRITO que, a propósito, é funcionária do órgão. Ela nos atendeu prontamente. Confira a entrevista:SITE: Recebemos uma denúncia de maus tratos praticados na sede da CEPLAC contra gatos que ali buscam abrigo ou são deixados até mesmo por servidores e ex servidores da Instituição. A Associação tem conhecimento desses fatos?
CÉLIA ROZEMAR: Sim, já houve casos de envenenamento de gatos na área do CEPEC e o grande problema é o abandono constante de animais que são deixados à própria sorte.
SITE: Que providências já foram adotadas pela Associação em defesa desses animais?
CÉLIA ROZEMAR: A APGA além de providenciar alimentação e cuidados veterinários, já castrou e destinou para adoção mais de 50 animais abandonados na Sede Regional da CEPLAC.
SITE: O que dizem os dirigentes da CEPLAC, principalmente o Diretor Regional?
CÉLIA ROZEMR: Não se manifestam sobre a questão.
SITE: Na sua ótica, que medidas podem ser adotadas para solucionar esses problemas com a participação da Associação?
CÉLIA ROZEMAR: A Administração da CEPLAC deveria averiguar essas irregularidades e abrir processos de sindicância com vistas a aplicar a penalidade adequada a este tipo de infração. Deveria também aumentar a vigilância para flagrar as ações de abandono dos animais. Além disso poderia estabelecer parcerias para apoiar a castração dos animais.
SITE: Fique à vontade para os comentários que se façam necessários.
CÉLIA ROZEMAR: O abandono, à medida que deixa o animal entregue à própria sorte, sem alimentação, água e cuidados veterinários é caracterizado como mau trato e este configura crime ambiental previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9605/98). Todos somos responsáveis pelos animais. Castre seu animal de estimação. Não compre animais, adote! São atitudes simples que podem diminuir o número de animais abandonados.
É fácil reclamar e criticar os protetores de animais, difícil é cada um se conscientizar que deve fazer a sua parte para garantir o bem estar dos animais, respeitando-os como seres vivos que também fazem parte do planeta.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.