Incomodado Com Moro Ministro Rebateu Mensagens Do Juiz Da Lava Jato E Acabou Se Complicando.

O julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, remarcado para o dia 4 de abril, será de grande tensão e pressão. Os ministros do Supremo Tribunal Federal (#STF) estão sentindo uma grande revolta nas ruas diante de uma possível decisão para beneficiar Lula. A indignação é porque o petista poderia estar tendo ajuda da Corte para não ser preso e isso pode causar uma grande “bola de neve”, pois vários outros condenados seguiriam o mesmo caminho do ex-presidente e a Justiça seria banalizada no Brasil.
O juiz federal Sérgio Moro tem enviado mensagens constantes ao STF pedindo para que não seja alterado o entendimento sobre a prisão após condenação em segunda instância, o que, segundo o magistrado, causaria um grande desastre para a Operação #Lava Jato.
O ministro Marco Aurélio Mello, um dos responsáveis em interromper o julgamento do habeas corpus de Lula, na quinta (22), pois teria um compromisso de viagem, não tem gostado muito das mensagens do juiz e chegou a dizer: “Tempos estranhos em que um juiz de primeiro grau faz apelos a ministros do STF”. Marco Aurélio ficou incomodado com Moro.
O juiz da Lava Jato afirmou, em uma entrevista ao Roda Viva, que uma alteração no entendimento sobre a prisão após condenação em segunda instância não livraria apenas corruptos da cadeia, mas vários outros criminosos, como estupradores, pedófilos, desviadores de recursos da Saúde e Educação e etc.
Bombardeado
Marco Aurélio acabou sendo “bombardeado” com várias mensagens de protesto. Ele teve que excluir endereços de e-mails, mudar telefones e evitar aparições públicas.
Não só Mello, mas também Gilmar Mendes e outros ministros que defendem o habeas corpus de Lula.
Manifestações estão sendo programadas para esta semana como uma forma de pressão sobre os ministros.
Uma decisão favorável a Lula pode causar uma grande reação negativa no país. Em uma reportagem da revista IstoÉ já se fala até em militares se preparando para o pior.
Cármen Lúcia
Uma forma de sair do protagonismo de interromper o julgamento do HC de Lula, Marco Aurélio acabou jogando as responsabilidades de toda essa tensão para as costas de Cármen Lúcia
O ministro disse que ela deveria ter continuado a sessão mesmo diante de sua ausência. Porém, a sua ideia apareceu apenas depois de todo o “massacre’ que ele tem recebido do povo.
A sessão do dia 4 de abril é um momento chave para a Lava jato e o Brasil estará atento com a decisão da Corte
(NBO)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.