Putin diz que Estado Islâmico foi derrotado na Síria, afirma agência

Mas presidente russo alerta que o grupo ainda possui poder destrutivo e pode atacar outros países
Em vídeo gravado na Síria, jihadistas do Estado Islâmico queimam dois soldados turcos vivos (Reprodução/Reprodução)
O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira que o Estado Islâmico foi derrotado na Síria, mas que o grupo ainda detém seu potencial destrutivo e pode atacar países por todo o mundo, informou a agência de notícias Interfax.
“É evidente que, apesar de sua situação militar, esse grupo terrorista detém um significativo potencial destrutivo e a habilidade de mudar suas táticas rapidamente e atacar países e regiões ao redor do mundo”, disse Putin, de acordo com a agência. O alerta teria sido feito aos participantes da VII Conferência de Moscou sobre Segurança Internacional, inaugurada nesta quarta-feira.
Nestas condições, acrescentou o chefe do Kremlin, “é necessário idealizar conjuntamente outras formas de cooperação multilateral que permitam consolidar os sucessos alcançados na luta contra o terrorismo e impedir a propagação desta ameaça”.
O texto da mensagem presidencial foi lido pelo chefe do Serviço Federal de Segurança (FSB, antiga KGB) da Rússia, Nikolai Patrushev, que em seu discurso criticou a presença estrangeira na região sob “pretextos ilegítimos” de agir em nome da “guerra ao terror”. Segundo ele há “tentativas sistemáticas nos últimos anos” de alguns países para atuar como juízes e protetores globais, mas à margem da ONU “sem levar em conta o papel da organização como coordenadora nas relações internacionais”.
Patrushev afirmou que esse tipo de conduta desestabiliza a situação internacional, afasta a solução dos problemas e dificulta a resposta aos desafios e ameaças que o mundo enfrenta atualmente. Para ele, a atual situação do Oriente Médio exige completa cooperação internacional. “Saltam à vista as pretensões de uma série de países de ter o papel de fiscais e juízes, que consideram aceitável fortalecer a paz por meio da força se isso responder a seus interesses egoístas”, disse o diretor do FSB.
A VII Conferência de Moscou sobre Segurança Internacional acontece entre 4 e 5 de Abril e este ano tem por objetivo discutir a derrota do terrorismo na Síria. (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.