Mercado reduz projeção de crescimento do PIB de 2018 para 2,51%

A expectativa para a inflação oficial, o IPCA, caiu de 3,49% para 3,45% entre a semana passada e o último relatório Focus divulgado pelo BC
Com a inflação em baixa, a tendência é que o Comitê de Política Monetária (Copom) realize mais um corte na taxa básica de juros, que hoje está em 6,5% ao ano (Reinaldo Canato/VEJA.com)
Os economistas do mercado financeiro reduziram a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2018 de 2,70% para 2,51%. Há quatro semanas, o mercado previa um crescimento de 2,76%. Para 2019, a estimativa de expansão foi mantida em 3%.
A expectativa para a inflação oficial, o IPCA, caiu de 3,49% para 3,45% entre a semana passada e o boletim Focus divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central. Para 2019, os economistas reduziram a estimativa de inflação de 4,03% para 4%.
A projeção de inflação está abaixo da meta de 2018, que é de 4,5%, mas dentro do intervalo de tolerância de 1,5 ponto porcentual para mais ou para menos – de 3% a 6%. A meta de inflação para o próximo ano é de 4,25%.
Com a inflação em baixa, a tendência é que o Comitê de Política Monetária (Copom) realize mais um corte na taxa básica de juros, que hoje está em 6,5% ao ano. A próxima reunião do Copom acontece nesta terça e quarta-feira.
De acordo com o relatório Focus, a previsão de juros para 2018 ficou mantida em 6,25% ao ano. Para 2010, o mercado projeta uma taxa de juros de 8% ao ano, mesma previsão da semana passada. (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.