Tríplex do Guarujá é arrematado por comprador que não visitou imóvel

Comprador criou conta em site de leilões nesta terça e deu lance único de R$ 2,2 milhões a menos de cinco minutos do prazo final
Edifício Solaris, no Guarujá (SP), onde fica o tríplex atribuído ao ex-presidente Lula (Jefferson Coppola/VEJA)
Uma pessoa de Brasília arrematou o apartamento tríplex no Guarujá (SP) atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em um leilão judicial. O lance único, dado a menos de cinco minutos do final do prazo legal, foi de 2,2 milhões de reais — o mínimo pedido. A identidade do comprador não foi divulgada.
A pessoa misteriosa, que fez a operação com o nome de usuário GUARUJAPAR agora tem 72 horas para pagar o valor e mais a comissão para a organizadora do leilão, de 110.000 reais. Segundo Afonso Marangoni, responsável pela empresa organizadora do pregão, a conta que arrematou o apartamento foi criada no site de leilões ainda nesta terça-feira. O comprador também não visitou o imóvel.
Ao todo, sete pessoas compareceram presencialmente à visita organizada pela Marangoni Leilões, mas não efetivaram a compra. Na noite de segunda-feira, uma outra pessoa, de Piracicaba (SP), também fez um lance no mesmo valor, o mínimo pedido.
No entanto, ela enviou um e-mail para Afonso dizendo ter feito “sem querer” o registro da sua aposta e pediu para desistir. “Eu encaminhei o e-mail para o juiz Sergio [Moro]. Ele compreendeu e autorizou a desistência”, informou o leiloeiro.
O leilão foi determinado por Moro na sentença em que o ex-presidente foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por supostamente ter aceitado da construtora OAS a promessa do imóvel e reformas internas na propriedade. Pela decisão judicial, o valor arrecadado vai retornar aos cofres da Petrobras. (VEJA)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.