Ameaça por telefone à mãe de Vitória eram trotes, diz delegada

A delegada não informou a identidade da pessoa que passou os trotes e também não falou quais providências serão tomada
REPRODUÇÃO/ FACEBOOK
As ameaças feitas à mãe de Vitória Gabrielly, que foi encontrada morta oito dias depois de desaparecer em Araçariguama (SP), eram trotes. Segundo a delegada Bruna Madureira, responsável por investigar o crime, essa pessoa que liga para a mulher sempre se envolve em casos de grande repercussão.
“O cadastro desse telefone dá um nome X. Essa pessoa X vamos chamar de Zé. Todo crime de repercussão alguém faz uma denúncia dizendo que foi o Zé, ou usam um telefone no nome de Zé, como se ele estivesse envolvido no crime. Mas não é o Zé, é sempre alguém querendo incriminar o Zé”, explicou a delegada, segundo a revista Veja.
A delegada não informou a identidade da pessoa que passou os trotes e também não falou quais providências serão tomadas. No entanto, afirmou que é uma pessoa conhecida da polícia. “Eu nem precisei falar o sobrenome e o pessoal do DHPP [Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa] já sabia quem era”, disse.
(metrópoles)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.