Globo tenta, se reinventa, mas não consegue minimizar o repúdio do público

Amália em Deus Salve o Rei (Foto: Divulgação)
O que é que faz com que o público não torça por uma mocinha invés de uma vilã em uma novela da Globo por exemplo? Na verdade, são inúmeros fatores que poderiam responder está pergunta, entre eles é a forma como a protagonista de uma trama é apresentada ou interpretada. Poxa, a mulher frágil e como muitos dizem por aí, sem sal, hoje em dia é bem difícil de cativar o telespectador.
Geralmente quando isso acontece algum outro personagem chama mais a atenção e pega os holofotes para si. Pensando nisso, o TV Foco fez este especial para falar e relembrar as mocinhas que foram repudiadas por parcela considerável do público brasileiro. Leia:
AMÁLIA (DEUS SALVE O REI)
A plebeia que se apaixona por um príncipe e tem sua vida transformada seria em teoria uma receita mole de ser feita na TV, certo? Errado! Deus Salve o Rei é a segunda trama medieval da Globo praticamente e apesar da proposta inovadora o autor, Daniel Adjafre, se perdeu completamente em apresentar sua história. Ainda que hoje a novela tenha se recuperado na audiência, Deus Salve o Rei passou por poucas e boas, e vamos combinar o desagrado por certas atitudes da Amália já está praticamente instalado, porque ela simplesmente é uma chata de galocha.
A plebeia estava marcada para morrer no começo da trama, porém mudaram de ideia e tudo desandou, nem Marina Ruy Barbosa consegue extrair algo bom de sua mocinha. Nas redes sociais, a protagonista ganhou apelidos maldosos e o mais popular é Sopália (referência as sopas que ela vendeu no começo do folhetim). Tirando os fãs da atriz, a grande maioria dos comentários são críticas quanto a personagem principal.
DIANA (PASSIONE)
A atriz Carolina Dieckmann teve o privilégio e o mérito de estar em grandes produções da Globo, entre eles a novela bem sucedida Laços de Família, na trama de Maneco apesar de sua personagem emocionar o país com sua doença abordada de forma suave e sensível, Camila também era desprezada pelo público por ser muito egoísta. Tempos depois, a atriz passou pela mesma situação ao ser a mocinha do folhetim da novela Passione, que foi escrita por Silvio de Abreu. Sabe quando simplesmente não deu para torcer a favor dela? Então foi exatamente isso em 2011, tanto é que o autor preparou uma virada na trama e a personagem acabou sendo assassinada e acreditem se quiser, este capítulo foi um dos mais assistidos. Destaque para a vilã interpretada por Mariana Ximenes na trama que roubou literalmente a cena.Taís Araújo como Helena (Foto: Divulgação)
HELENA (VIVER A VIDA)
A atriz Taís Araujo não tinha para onde ir para tirar o melhor de sua Helena, que tinha um enredo muito parado, dava até sono. Está Helena ainda se envolveu na história com o personagem de José Mayer e ganhou mais rejeição dos noveleiros. A verdade é que a mocinha foi deixada de lado por algumas vezes e foi cedendo espaço para o drama da personagem de Aline Moraes, a enteada de Helena, que era uma modelo em acensão, mas que sofreu um acidente e ficou paraplégica. Além dela, Mateus Solano chegou de mansinho e mostrou a que veio ao dar vida ao gêmeos. O desprezo dos que acompanhavam o folhetim só suavizou quando Helena começou a se deslumbrar pelo personagem de Thiago Lacerda. Por sina, Taís Araújo nunca esconde que odiou fazer esse personagem. Para se ter uma ideia, a atriz chegou a cogitar em desistir da carreira de atriz após essa novela. Xii! Será que era pra tanto?

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.