Justiça decreta prisão de Edilson Capetinha por não pagamento de pensão alimentícia

Edilson deve ficar preso por 30 dias ou até que pague “a integralidade dos alimentos devidos”, segundo juiz
Foto: Divulgação
O ex-jogador Edilson Capetinha teve a prisão decretada pela Segunda Vara de Família de Brasília, por não pagamento de pensão alimentícia, nesta quinta-feira (12).
Segundo a decisão do juiz Daniel Felipe Machado, Edilson deve ficar preso por 30 dias ou até que pague “a integralidade dos alimentos devidos, inclusive as prestações alimentícias vencidas até a data do pagamento, excetuando-se os valores em referência à parcela vencida em 11/10/2017 e da multa de 50%, por decorrerem de acordo entre as partes”.
O magistrado, no entanto, não autorizou a apreensão do passaporte, CNH e cartões de crédito de Edilson, “haja vista que tais providências não assegurariam o pagamento do débito alimentar objeto da presente execução sob o rito da coerção”.
Ao todo, Edilson estaria devendo mais de R$ 100 mil de pensão. A informação chegou à redação do VN e está disponível no Diário Oficial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJ-DFT).
Em contato com o Varela Notícias, a defesa de Edilson informou que ainda não foi notificada da decisão judicial.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.