"Fui até o Silvio chorando e implorei para trabalhar", conta Eliana

Comemorando 30 anos de carreira, apresentadora lembra do começo difícil, em que teve de correr atrás de uma oportunidade na TV
KEILA JIMENEZ/r7
Eliana se emocionou falando dos 30 anos de carreira/Reprodução
Quem a vê assim, linda, plena, mãe de dois filhos, feliz no amor e bem-sucedida na TV e nos negócios não imagina os 'perrengues' que Eliana já passou nessa vida.
Aos 44 anos, celebrando 30 anos de carreira, 27 deles como apresentadora, a loira não se esquece dos momentos em que a sua persistência foi maior que as adversidades.
Em reunião comemorativa nesta quarta-feira (29), no SBT, Eliana falou do início de carreira, da transição de apresentadora infantil para o mundo do entretenimento, das boas oportunidades e o crescimento profissional que obteve na RecordTV, e das lutas que travou nesse período.
Se emocionou ao agradecer a todos que participaram dessa história.
"Nada caiu no meu colo. Sempre muito fui atrás das coisas", conta ela ao KTV. "Me lembro quando comecei na TV e que de um dia para o outro o meu programa, o 'Festolândia', saiu do ar na SBT. Era uma produção cara e resolveram cortar", continua.
"Eu tinha só 17 anos e fui para a porta, com a minha mãe, esperar o Silvio Santos chegar. Corri atrás dele chorando e ele foi andando, enquanto me ouvia. Silvio queria que eu ficasse em casa, recebendo meu salário por mais um ano. Eu chorei, implorei para trabalhar, era o eu queria, trabalhar!", revela Eliana.
Foi aí que SS resolveu então dar uma pequena 'sessão de desenhos' para Eliana apresentar no SBT. "Nem cenário a gente tinha direito", conta ela, rindo.
Mas a sessão de desenhos cresceu e Eliana foi adiante, trabalhando (como ela queria) em uma trajetória que já soma três décadas.
Transição
A hora de deixar o público infantil chegou e Eliana não pensou duas vezes. A oportunidade da transição surgiu na RecordTV, emissora pela qual Eliana diz ter uma imensa gratidão.
"Não podíamos mais anunciar produtos para crianças, por conta de uma lei, e os programas infantis foram ficando inviáveis comercialmente", revela ela. "Foi aí que procurei a direção da Record e pedi para mudar. Eles resolveram apostar em mim. Fizeram pesquisas, mostraram qual seria o caminho", continua. "Deu certo. Foi na hora certa. Sou muito grata por essa oportunidade."
Eliana ou Angélica?
Em papo descontraído com jornalistas, Eliana falou até sobre a 'polêmica' gafe cometida por Geraldo Alckmin, candidato à Presidência pelo PSDB, durante uma sabatina mediada por Luciano Huck dias atrás. Nos agradecimentos iniciais, o ex-governador de São Paulo confundiu a mulher de Huck, Angélica, com Eliana (que já namorou Huck) e acabou saudando a apresentadora do SBT por engano.
"Eu, Xuxa e Angélica nos falamos por zap", conta ela, rindo. "Demos muita risada disso e contei para a Angélica que uma vez, aqui em um evento interno no SBT, o Alckmin agradeceu minha presença me chamando de 'Angélica'", continua. "Ele trocou de novo!", completa.
Casamento
Consolidada como apresentadora de entretenimento, Eliana também comemora a boa fase aos domingos no SBT e na vida pessoal.
Mãe de Manuela, de 11 meses, e Arthur, de 7 anos, ela não se esquece da batalha que enfrentou durante a gravidez da caçula, uma gestação de risco, que envolveu repouso e cuidados especiais.
"As pessoas só sabem o que gente revelou. Mas a coisa foi bem mais difícil, complicado mesmo", conta Eliana.
Agora, planeja se casar com o noivo, o diretor Adriano Ricco, pai de Manuela.
"Será uma coisa para os mais íntimos, mas queremos comemorar sim", revela a loira, que promete ainda mudar o visual em breve.
"Quero cortar o cabelo, fazer algo mais moderno, tipo : 'olha, a mamãe mudou'", brinca ela, rindo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.