Após adoecer por 5 anos, Avril Lavigne lança nova música e desabafa: ''Já tinha aceitado a morte''

Cantora não lança músicas há 5 anos
por CARAS Digital
Avril Lavigne Getty
Depois de cinco anos sem lançar nada, Avril Lavigne retorna para o mundo musical após superar parcialmente a doença de Lyme que a acomete. Como os sintomas são dor e fadiga, até mesmo as tarefas mais simples tornam-se hercúleas para as vítimas. 
O novo single, Head Above Water, segue a temática do álbum em produção e promete tratar do que a cantora descreveu como "o momento mais assustador da minha vida". "Foi a primeira música que escrevi, na minha cama. Eu já tinha aceitado a morte e podia sentir meu corpo se desligando. Parecia que estava me afogando. Minha mãe me segurou em seus braços. E em seus braços, eu escrevi essa música que estou lançando para contar minha história", desabafou. 
A cantora compartilhou com seus fãs alguns dos momentos mais agonizantes da doença. "Eu passei por batalhas tanto físicas quanto emocionais E pude transformar essa luta em músicas das quais me orgulho. Escrevia as letras na minha cama e no sofá, e também as gravei desse jeito. As palavras eram tão verdadeiras para minha experiência que saíram de mim sem esforço", relatou.
Além disso, ela aproveitou o momento para conscientizar sobre a doença. "Preciso falar sobre o quão séria a doença de Lyme é. Uma única picada de inseto [carrapato] pode f**** com a sua vida. E as pessoas não sabem que tem que ser tratada imediatamente. E se sabem, não se tratam porque não conseguem o diagnóstico. E muitas vezes também não conseguem bancar o tratamento", lamentou-se.
Então, para reparar isso, agora em seu site é possível fazer doações para fundos que ajudam a diagnosticar e tratar a doença, além de fornecer um contato direto com médicos e centros de estudo especializados em Lyme."Por favor, se juntem à nossa briga enquanto eu conto minha história para o mundo. Eu estou retomando o controle da minha vida e fazendo o que eu sabia que estava predestinada a fazer durante todo o tempo", afirmou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.