Cade recomenda a ANP permitir venda direta de etanol aos postos

Nota técnica desconstrói alegações falaciosas das distribuidoras/atravessadoras
Sede do Cade. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomenda em sua Nota Técnica nº 24/2018, datada do último dia 6, que a Agência Nacional do Petróleo reconsidere a proibição da venda direta de etanol aos postos. Nessa nota, o Cade demoliu cada uma das alegações dos distribuidores (que atuam como atravessadores) contra a venda direta. E conclui com eloquência: “embora engenhosamente construídos”, os argumentos pela proibição carecem de “substrato teórico e fático”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A ANP e os amigos atravessadores alegam “risco de sonegação” ou supostas metas ambientais e “qualidade do combustível”. Tudo lorota.
O cartel dos distribuidores/atravessadores diz que a venda direta não vai baratear o combustível. O Cade rebateu também esta mentira.
O Cade defende a venda direta como “instrumento capaz de aumentar concorrência”. Concorrência é o que os atravessadores mais temem.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.