Comandante do Exército repudia ataque contra Bolsonaro

Villas Bôas também pediu serenidade e o "combate aos radicalismos"
Por Agência Brasil
O comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, repudiou o ataque sofrido pelo candidato do PSL à Presidência da República Jair Bolsonaro, ocorrido na tarde dessa quinta-feira (6), quando fazia campanha na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais.
Em nota divulgada pelo Comando do Exército, o general Villas Bôas diz que “repudia veementemente o ato de violência extrema perpetrado contra a vida do deputado Bolsonaro, candidato à Presidência da República”.
O comandante do Exército também defende a “manutenção da serenidade, o combate aos radicalismos e a confiança nos órgãos de segurança pública, para que todos juntos ultrapassemos esse desafio à nossa democracia e à paz social”.
Villas Bôas conclui a nota prestando solidariedade à família de Jair Bolsonaro “neste neste momento de apreensão” e deseja ao candidato do PSL “pronta recuperação”.
Jair Bolsonaro está internado na UTI do Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica realizada por uma equipe médica da unidade hospitalar.
Bolsonaro foi atingido por uma facada na região do intestino, desferida por um homem, quando era carregado por apoiadores durante campanha na cidade de Juiz de Fora.
A Polícia Federal (PF) instaurou inquérito para apurar o ataque. Em nota, a PF confirmou que o suspeito de ter esfaqueado o candidato, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi detido por populares e seguranças.
O suspeito foi levado por policiais federais para a Delegacia da Polícia Federal da cidade mineira onde prestou depoimento.
A equipe médica da Santa Casa de Misericórdia deve fazer uma nova avaliação do estado de saúde do candidato do PSL no início desta manhã.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.