DEMOCRACIA AMEAÇADA: Alagoas tem voto a R$ 100 e guerra de pesquisas falsas confundindo eleitor

Criminosos parcelam dívida com eleitor e atuam no vácuo da crise e de pesquisas registradas
A descrença na política pode elevar o número de abstenções nas eleições de 2018, elevando também o número de multas e do valor arrecadado pela Justiça Eleitoral que será destinado Fundo Partidário
Sem pesquisa registrada na Justiça Eleitoral há mais de um mês, a disputa majoritária pelo Senado e pelo Governo de Alagoas virou terra fértil para o plantio de falsos dados sobre o cenário eleitoral. Grupos políticos estão se valendo da alta capacidade de proliferação de informações nos grupos do aplicativo WhatsApp para tentar desinformar o eleitor, conforme seus interesses. Já na disputa proporcional, há negociação de voto a R$ 100, parcelados, e à vista.
Desde a semana passada, os dados de pesquisas não registradas e de supostas enquetes são reproduzidos ilegalmente pelo aplicativo de mensagens, através de textos, imagens e até arquivos em PDF.
Muitas das informações atribuem os dados a institutos de pesquisa reais, outros, não citam a fonte. 
Um episódio específico que causou maior alvoroço nos escritórios das campanhas no Estado foi o que aproveitou o fato de a Federação das Indústrias de Alagoas (FIEA) ter encomendado uma pesquisa eleitoral ao Ibope.
A pesquisa existiu, mas nem o instituto nem a Casa da Indústria não os divulgou, por não ter havido o interesse de registrá-la e torná-la pública. Mas dados falsos atribuídos ao levantamento foram “vazados” por comitês de campanha, conforme seus interesses, para fortalecer candidaturas e confundir o eleitor. (DP)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.