INTOLERÂNCIA À ESQUERDA: Historiador sofre perseguição por demolir mitos da guerrilha do Araguaia

Querem apreender provas que fundamentam o livro de Hugo Studart
Hugo Studart denuncia tentativa de guerrilheiros de apreender documentos do Araguaia
Perseguido após fazer revelações constrangedoras sobre “heróis” da guerrilha do Araguaia, o historiador Hugo Studart denuncia que militantes do PCdoB pediram a dois procuradores a apreensão dos documentos nos quais ele fundamentou a pesquisa de doutorado que resultou no livro “Borboletas e Lobisomens”. Alguns “desaparecidos”, segundo o autor, apenas mudaram de nome após acordo de delação. Mais de 15 mil páginas de documentos sigilosos integram o acervo. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A maior parte dos documentos foi entregue pelo então ministro da Justiça Nelson Jobim, segundo o pesquisador Hugo Studart.
Elizabeth Silveira e Vitória Grabois seriam autoras do pedido de busca. Procuradas através do Grupo Tortura Nunca Mais, não responderam.
Elizabeth é irmã do desaparecido Luiz René Silveira que, de acordo com Studart, ingressou no programa militar de proteção a testemunhas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.