O tico-tico de Beto Richa

Em áudio em poder do Ministério Público, o ex-governador admite o recebimento de propina das empreiteiras da Patrulha do Campo
VEJA
O então governador do Paraná, Beto Richa, durante o 16º Fórum Empresarial, realizado na cidade de Foz do Iguaçu (PR) - 21/04/2017 (Paulo Lisboa/Brazil Photo Press/LatinContent/Getty Images)
Uma das principais provas obtidas pelo Gaeco, que levou à prisão do ex-governador Beto Richa (PSDB), é uma gravação em que o tucano admite o recebimento de propina por parte das empreiteiras que participavam da Patrulha do Campo, programa destinado à manutenção de estradas rurais no interior do Paraná. No áudio, Richa afirma a um interlocutor que já havia recebido o “tico-tico” de uma das empreiteiras.
A gravação foi feita por um empresário, ex-aliado de Richa, e entregue aos promotores do Gaeco. Antonia Lélia Sanchez, que defende o tucano, afirmou que a defesa não teve acesso aos autos e que o ex-governador está “sereno e sempre se colocou à disposição da Justiça para esclarecer os fatos”

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.