Prédio do Museu Nacional não tinha seguro

De acordo com vice-diretora, 'era um custo a mais' para a instituição
Por RAFAEL NASCIMENTO/odia
Museu Nacional - Divulgação / Guilherme Prado

Rio - O prédio do Museu Nacional não possui seguro, de acordo com a vice-diretora, Cristiiana Serejo. O incêndio destruiu 90% do acervo do local, entre as obras perdidas está a coleção egípcia. "Não existia aqui no museu e acredito que em nenhum outro museu exista uma brigada de incêndio. Este é um 'custo a mais'. Nenhuma peça era assegurada que eu saiba", afirma. 
De acordo com a vice-diretora, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), responsável pelo museu, gasta R$ 8 milhões só com terceirizados no local. "Infelizmente, a gente sabe a importância de uma brigada de incêndio, mas é muito caro manter lá", comenta. 

Cristina Serejo diz que o Museu Nacional está recebendo várias ofertas de doações, inclusive de instituições estrangeiras. "Vamos começar a fazer uma campanha para receber e reerguer o Museu com as coleções. Temos muitos contatos internacionais e a ideia é receber esse material. Este é o momento de clamor público e estamos nos organizando internamente", afirma. "Recebemos uma ligação da Unesco com oferecimento formal de ajuda", revela a vice-diretora. (com o jornal O Dia)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.