CORRUPÇÃO - PF faz operação para prender sete por corrupção no Porto de Santos

Iniciada depois que assessor de presidente da estatal denunciou fraudes em vídeo na internet, investigação mira contratos que somam mais de R$ 37 milhões
Terminal Santos Brasil, no Porto de Santos (Germano Luders/Exame/Dedoc)
A Polícia Federal realiza uma operação na manhã desta quarta-feira 31 para cumprir sete mandados de prisão e 21 de busca e apreensão em relação a uma investigação contra suspeitas de corrupção na Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a autoridade portuária do Porto de Santos (SP).
“Os autos apontam irregularidades em vários contratos, que seriam realizadas por meio de fraudes envolvendo agentes públicos ligados à estatal e empresários. Dentre as irregularidades, destacam-se contratações antieconômicas e direcionadas, aquisições desnecessárias e ações adotadas para simular a realização de serviços”, diz a PF, em nota. A ação é realizada em parceria com o Ministério Público Federal (MPF), a Controladoria-Geral da União (CGU), o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Receita Federal.
De acordo com o órgão, as suspeitas começaram em 2016, quando um assessor do diretor-presidente da Codesp, José Alex Oliva, publicou um vídeo na internet no qual “confessava a prática de diversos delitos ocorridos no âmbito daquela empresa”. Os contratos sob investigação somam mais de 37 milhões de reais.
A ação desta quarta foi batizada de Operação Tritão, “na mitologia grega, conhecido como o rei dos mares”. Os mandados estão sendo cumpridos nos estados de São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro e Distrito Federal. (VEJA)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.