DOADOR SUSPEITO É LOROTA: Bolsonaro só aceita ajuda financeira através do site e mesmo assim recusou várias

Candidato recusa ofertas como as do bilionário Ometto
Candidato não pediu dinheiro para bilionário do cartório das distribuidoras de combustíveis Rubens Ometto
Provocou grande irritação na campanha de Jair Bolsonaro (PSL) um suposto pedido de “apoio financeiro” ao insinuante empresário Rubens Ometto, que ficou bilionário com um dos cartórios mais rentáveis do País: a distribuição de combustíveis. O cartório foi criado por resolução suspeita da Agência Nacional do Petróleo (ANP), no governo Dilma, obrigando refinarias e usinas de etanol a entregar seus produtos às distribuidoras, que têm sido acusadas de atuar como atravessadoras. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Bolsonaro recusou todas as ofertas de “ajuda”, até devolveu doações, inclusive modestas, por não seguirem os trâmites legais.
O candidato do PSL determinou que doações devem ser feitas no site oficial, o que impõe diversas restrições.
Dono da distribuidora Cosan, Rubens Ometto distribuiu dinheiro para 50 candidatos de 13 partidos, no total R$6,98 milhões.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.