MAPA DA DERROTA: ‘Mapa da derrota’ mostra como a campanha de Alckmin errou e o fez perder

Alckmin usou 22% do tempo na TV para atacar Bolsonaro e 3,8% para falar dele mesmo
O levantamento da empresa que confere as inserções que vão ao ar ajuda a entender o erros da estratégia de Alckmin.
O PSDB desperdiçou mais da metade da propaganda eleitoral de Geraldo Alckmin, de 31 de agosto a 4 de outubro, contra adversários: 21,9% foram de ataques a Jair Bolsonaro, 465 inserções no total, que apesar disso não parou de crescer, e 4,7% criticaram Haddad, reduzindo-o a “linha auxiliar” do PT. Alckmin gastou somente 1,2% da propaganda para tratar de Desemprego e 3,5% para Saúde, segundo Relatório de Inserções da FW Spot, empresa em “checking de mídia”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Críticas ao PT de Haddad, rival histórico do PSDB, consumiram apenas 99 dos 2.123 programas de TV exibidos na campanha.
Alckmin bateu em Bolsonaro usando 1.277 inserções na TV, mas a estratégia parecia feita à medida para ajudar Haddad a ir ao 2º turno.
O PSDB fez 623 propagandas atacando Bolsonaro e Haddad (29,3% do total) e apenas 80 (3,8%) levantando a bola do próprio candidato.
Tema fundamental, Economia mereceu só 0,6% da campanha eleitoral de Alckmin na TV. Segurança/criminalidade, raquíticos 5,6% do total.
Veja o “mapa da derrota” de Alckmin:
O relatório mostra o desperdício de tempo com os outros, em detrimento do tucano

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.