MENSAGEM DO DIA : INVESTIR NA FAMÍLIA É INVESTIR ALTO NA ETERNIDADE!

Estamos no mês de outubro, um tempo motivador, que vem nos lembrar, da importância de assumirmos com mais empenho o nosso compromisso missionário, seja na família, na comunidade, ou na sociedade. 
Não tem como ser discípulo de Jesus, sem estar aberto à missionariedade, pois é próprio do discípulo, querer empenhar-se para que outros possam também, fazer a mesma experiência que ele faz.
O espírito missionário, nasce da experiência do discípulo com Jesus, é esta experiência que o motiva a assumir com intensidade o compromisso de o anunciar o Reino dos céus, pois é através deste anuncio, que outras pessoas , vão ter a oportunidade de conhecer Jesus!
Todos nós somos chamados a sermos missionários, anunciadores da constatação de que as promessas de Deus se cumpriram, Jesus Ressuscitou, pagou com o seu sangue o preço da nossa liberdade! 
No evangelho que a liturgia de hoje nos convida a refletir, alguns fariseus, pretendendo colocar Jesus à prova, faz a Ele a seguinte pergunta: “É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher?” Se Jesus dissesse que não, eles o contestaria já que Moisés havia permitido escrever uma certidão de divorcio e despedir a mulher. 
Jesus sabiamente começa a respondê-los com outra pergunta: "O que Moisés vos ordenou?" Eles responderam: “Moisés permitiu escrever uma certidão de divorcio e despedi-la.” Jesus se opõe, recusa a ver o matrimonio no partir de permissões ou restrições legalistas. Ele coloca o matrimonio para o seu verdadeiro sentido: aliança de amor entre um homem e uma mulher, aliança que é abençoada por Deus, para ser eterna. 
Jesus explica aos fariseus, que Moisés só deu aquela permissão, devido a dureza do coração deles, e voltando ao projeto do Criador, Ele retira do homem o privilégio frente à mulher pedindo que haja igualdade entre ambos.
Já em casa, a sós com os discípulos, Jesus ressalta a importância da igualdade entre o homem e a mulher, a importância da família, querendo nos mostrar, que é por meio da família, que o amor se expande no mundo, pois é no seio familiar que o ser humano, a partir da sua concepção começa a ser amado e se desenvolve, aprendendo a amar!
A intenção de Deus, ao criar o homem e a mulher era de formar uma família (casal) e através desta união matrimonial, fundamentada no amor, perpetuar a sua criação.
Quando o casal não cultiva o amor entre eles, a tendência é o esfacelamento da relação, o que é muito doído para ambos, pois ao quebrar a aliança de amor entre o casal, a família é desintegrada.
A família é de origem divina, ela é o berço de todas as vocações, a primeira comunidade humana planejada pela mente perfeita do Criador, quando desfeita esta aliança, os filhos são os mais prejudicados. No finalzinho do evangelho, Jesus enfatiza esta dura realidade, ao acolher as crianças que estavam sendo levadas até Ele e que os discípulos tentavam impedir. Sem o pai e a mãe por perto, a criança perde o vínculo familiar, ficando expostas as mais variadas situações.
Mais do que imperativo moral ou rigorismo legal, o texto quer nos mostrar que, se de fato, queremos viver segundo a vontade de Deus, precisamos passar a ver nossas realidades a partir dos olhos da fé.
Não deixemos que as dificuldades conjugais e familiares, sejam maiores do que o amor que nos uniu, não cedamos aos apelos da sociedade que insiste em nos convencer de que a família está ultrapassada, que tenta nos cegar diante a importância e a graça de ter uma família!
As dificuldades conjugais são superadas, quando se busca soluções à luz da fé.
Investir na família é investir alto na eternidade! 
FIQUEMOS NA PAZ DE JESUS!
(Com Olivia Coutinho)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.