Morre em Juiz de Fora empresário ferido no tiroteio entre policiais de MG e SP

Hospital confirmou morte de Jerônimo da Silva Leal Júnior no fim da manhã desta quinta-feira (25). Ele estava internado sob escolta, depois de ser indiciado por homicídio.


Por G1
Jerônimo da Silva Leal tinha 42 anos e era o dono da empresa de segurança contratada para acompanhar o grupo que saiu de São Paulo para uma negociação em Juiz de Fora — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Morreu no fim da manhã desta quinta-feira (25) o empresário Jerônimo da Silva Leal Júnior de 42 anos. Dono de uma empresa de segurança, ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde sexta-feira (19), quando foi ferido no tiroteio entre policiais de MG e SP no estacionamento de um hospital em Juiz de Fora. Ele é a segunda vítima da ocorrência: o policial civil de Minas Gerais, Rodrigo Francisco, morreu no local no dia da ocorrência.
A assessoria do Hospital Monte Sinai confirmou a morte em decorrência dos ferimentos, mas não tinha informações dos procedimentos que serão adotados a partir do óbito. Jerônimo estava internado sob escolta, por ter sido indiciado pelo homicídio do policial.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.