Na melhor idade, eleitores defendem o voto como exercício de democracia


(Foto:Suellen Pessetto/ O Livre)
por maria.clara/olivre.com
Eleitores com mais de 70 anos estão isentos da obrigatoriedade do voto no Brasil, mas seu Enaldo Neves, 69, afirma que a regra não mudará sua disposição de exercer a democracia aqui em Mato Grosso. O cuiabano, de família tradicional, esperava na fila preferencial para votar em mais uma eleição, desta vez no Ginásio Aecim Tocantis, na manhã deste domingo (07).
“Sempre votei e vou continuar votando, enquanto eu tiver saúde e puder, eu vou continuar mesmo até passar da idade”, cravou Neves. “Para a gente conseguir um país melhor, só através do voto. Sempre buscando acertar, torcendo para um país melhor e uma democracia de verdade, onde todas opiniões são respeitadas e não impostas”, ressaltou ainda.(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)
A porcentagem de eleitores entre 59 a 69 anos, faixa etária na qual Enaldo Neves se inclui, soma cerca de 9% do eleitorado mato-grossense, de acordo com a última atualização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em junho de 2018. Já os eleitores acima de 69 anos, somam cerca de 6%.
Apesar de enxergar a educação como um processo primário para melhorias, seu Enaldo Neves considera a saúde e segurança como prioridades desta eleição, diante de sua urgência. De acordo com sua experiência, ele acredita que haja uma adesão popular espontânea como peculiaridade de 2018.
“As pessoas estão saindo mais para manifestar suas posições nas ruas por seu próprio esforço e vontade. Mais pessoas estão clamando por mudanças e melhorias, principalmente porque chegou nesse ponto. Mas eu não tenho nenhum medo, não, é uma eleição tranquila, segura e vamos torcer para que acertemos e que respeitem o resultado das urnas”, complementou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.