Polícia dos EUA prende suspeito por envio de explosivos

Prisão foi feita no sul da Flórida, segundo imprensa; 12 explosivos foram endereçados a políticos democratas e outras figuras críticas ao presidente Trump
Homem é preso em Plantation, na Flórida, por suposto envolvimento com o envio de bombas pelo correio (NBC/Reprodução)
O FBI e forças de segurança prenderam hoje na Flórida Cesar Sayoc, de 56 anos, como suspeito de ter enviado pacotes com explosivos a proeminentes políticos do Partido Democrata e a outras figuras críticas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta sexta-feira (26).
Desde quinta-feira, a inteligência americana foca seus esforços investigativos na Flórida, de onde acreditam que os pacotes tenham sido enviados.
Segundo a emissora CNN, a prisão de Sayoc deu-se no sul do estado, na cidade de Plantation. No mesmo local, os oficiais da segurança americana também apreenderam uma van branca. Ainda não há confirmação sobre o envolvimento do veículo nos crimes.
O Departamento de Justiça marcou uma coletiva de imprensa para às 14h30 do horário local desta sexta (15h30 em Brasília). Mais detalhes sobre a prisão devem ser anunciados.
Ainda de acordo com a CNN, o homem preso tem por volta de 50 anos, mora na Flórida e já tem um histórico criminal. As informações não são oficiais.
Desde segunda-feira (22), doze pacotes-bomba foram enviados. Entre os destinatários estavam o ex-presidente Barack Obama, o ex-vice-presidente Joe Biden, a ex-candidata à Presidência Hillary Clinton, a deputada pela Califórnia Maxine Waters, o ex-diretor da CIA John Brennan, o ex-diretor de Inteligência Nacional James Clapper, o senador Cory Booker, o ex-secretário de Justiça Eric Holder, o bilionário George Soros e o ator Robert De Niro.
Muitos dos envelopes tinham como endereço de devolução o escritório na Flórida da deputada Debbie Wasserman Schultz, que já liderou o Comitê Nacional Democrata, de acordo com o FBI.
Os envelopes de Brennan e Clapper foram endereçados à sede da emissora CNN em Nova York, enquanto o de Holder chegou no gabinete de Wasserman Schultz, já que seu nome constava no envelope como remetente.
Em comunicado, o FBI informou que os pacotes tinham as mesmas caraterísticas: todos foram enviados em envelopes com plástico bolha e, no lado externo, havia rótulos impressos com os endereços.
O fato de todos os destinatários serem membros do Partido Democrata ou pessoas contrárias ao presidente Donald Trump indicam uma possível motivação política, mas nada foi revelado sobre a autoria por enquanto.
A investigação sobre os explosivos está agora focada em pistas no Estado da Flórida. Segundo a imprensa americana, todos os pacotes suspeitos passaram pelo Sistema Postal dos Estados Unidos em algum momento e provavelmente saíram da sede dos correios de Opa-Locka, no sul do estado. Veja.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.