A VERDADE NA EXECUÇÃO DOS ORÇAMENTOS PÚBLICOS: "SP só gastou 5% do previsto com manutenção de viadutos e pontes",DIZ O ESTADÃO

Prefeitura diz que o Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos foi retomado em 2017 após de "ter sido paralisado pela gestão anterior"
Por Estadão Conteúdo
Parte de viaduto na zona oeste de São Paulo cedeu, gerando um desnível de mais de 2 metros (Uriel Punk/Futura Press/Folhapress)
A Prefeitura de São Paulo utilizou até quinta-feira, dia 15, só 5% do orçamento para este ano com conservação e manutenção de viadutos e pontes. Enquanto a previsão era de 44,7 milhões de reais, foram gastos 2,4 milhões de reais, segundo dados de execução orçamentária do Município. 
Em nota, a Prefeitura ressalta que a o orçamento empenhado (gasto autorizado, mas ainda não pago) é maior do que o do ano passado, com aumento de 2,9 milhões de reais para 9,5 milhões de reais. Afirma, ainda, que o Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos foi retomado em 2017 após de “ter sido paralisado pela gestão anterior”. 
Em fevereiro, o então secretário de Serviços e Obras (hoje da pasta de Subprefeituras), Marcos Penido, enviou documento sobre a situação dos viadutos ao Tribunal de Contas do Município (TCM). Ele respondia a questionamentos feitos pelo órgão sobre o edital de projetos de recuperação dessas estruturas. O TCM apontou falta de dados técnicos e disse não abranger todos “os serviços necessários e/ou decorrentes das obras.”
No documento, Penido disse que “não havia recursos para arcar com todos os custos”, o que fez a gestão optar por 33 estruturas para serem recuperadas. Lembrou ainda do “estado de abandono que se encontram as pontes e viadutos da cidade de São Paulo, com sério risco à população.” O edital só foi publicado no último dia 9, após liberação do TCM. A estrutura que cedeu na pista expressa da Marginal Pinheiros não estava nessa lista.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.